Cidades

Em Manaus, comunidades vulneráveis recebem 100 km de novas redes de água tratada.

Foto: Divulgação

Nos onze anos em que reside no Beco Traíra, no bairro Jorge Teixeira, a comerciante Maria de Lira, 61, perdeu as contas de quantas vezes enfrentou transtornos para usufruir de um direito essencial para todo ser humano: ter água tratada em casa.

Até o início do mês, a realidade de dona Maria e dos mais de 1000 moradores da localidade era dedicar parte do dia para buscar água em cacimbas poluídas à beira de um trecho do igarapé do Mindu, ou depender de tubulações irregulares. “Nem sempre eu conseguia comprar um garrafão de água. Aí, o jeito era sair pedindo dos vizinhos um pouco de água para beber. Passei muitos anos nesse sofrimento”, contou Maria.

Histórias como a de dona Maria ainda são encontradas nas regiões mais vulneráveis de uma metrópole como Manaus. Como a cidade ainda cresce em um ritmo muito acelerado, inúmeras áreas de ocupação se formaram sem a infraestrutura adequada.

A concessionária Águas de Manaus desenvolve um trabalho voltado para levar água tratada até essas regiões, implantando toda infraestrutura para o abastecer em locais que nunca contaram com o serviço regular. Nesta semana, a ação da empresa chegou a marca de 100 mil metros de redes de abastecimento instaladas em comunidades. Mais de 110 mil moradores já foram beneficiados com a chegada da água tratada em suas residências. Somente em 2021, bairros nas zonas Norte, Sul, Oeste e Leste receberam as equipes da empresa.

O local onde o 100º quilômetro de tubulação foi implantado é justamente o beco Traíra, onde dona Maria e a vizinhança estão desfrutando de uma nova realidade. “Mudou tudo para melhor. A água é muito boa e chega bem forte na torneira. Deixar de andar sofrendo atrás de uma garrafa de água para beber é uma vitória”, conta a comerciante.

TARIFA SOCIAL

Além da água tratada, a concessionária também garante a Tarifa Social Manauara para todos os moradores contemplados com as novas redes de água. O benefício garante 50% de desconto nas faturas. Para a doméstica Laura Elisário, moradora do Jorge Teixeira, a tarifa é acessível e traz tranquilidade. “Eu gastava mais de R$ 20 por semana só pra ter um pouco de água limpa. Com a tarifa social, pago um valor justo e tenho água para todas as minhas atividades na hora que eu preciso”, conta.

Em boa parte das regiões em que a Águas de Manaus atuou nos últimos três anos, a fatura de água também se transformou no primeiro comprovante de residência. “Toda vez que me pediam um comprovante, tinha que emprestar de um comércio lá na rua principal. Hoje, esse sufoco acabou. Foi um benefício que chegou junto com a água na minha torneira. Para muitos, pode ser apenas um papel. Mas, sei o valor que isso tem”, destaca Carol Andrade, da comunidade Santa Inês.

Para o diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada, o trabalho em regiões vulneráveis tem um valor que vai além da chegada do serviço. “Estamos levando saúde, dignidade e garantindo um direito básico para a população. Encontramos famílias que estavam há quatro décadas nestas áreas, sem o serviço de água. Hoje, elas são gratas por coisas simples, como poder tomar um banho de chuveiro. Isso é imensurável”, afirmou.

Com informações da assessoria