Em Manaus, família denuncia que militar encontrado morto em Batalhão do Exército foi vítima de tortura

Foto: Arquivo Pessoal

O jovem militar Jonatha Correa Pantoja, de 18 anos, foi encontrado morto no 7° Batalhão de Polícia do Exército (7°BPE), em Manaus. A família da vítima denunciou que o rapaz foi torturado dentro da corporação. O jovem militar estava de serviço no quartel quando foi encontrado morto com tiro de fuzil, na madrugada desta segunda-feira (3).

Durante o velório da vítima, na Zona Leste de Manaus, a família relatou que o corpo apresentava perfurações nas costas, nos braços e na cabeça. Familiares acreditam que as marcas são sinais de violência e buscam esclarecimentos acerca da morte do jovem.

Segundo o Comando Militar da Amazônia (CMA), o soldado estava de serviço no quartel quando foi ferido por um tiro de fuzil, mas a corporação não informou de onde partiu o disparo. O rapaz foi levado por outros militares em uma ambulância para o Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, mas não resistiu. Sobre as denúncias, a reportagem entrou em contato com o CMA, mas ainda não obteve resposta.

O rapaz estava há poucos meses servindo ao Exército. Jhonata se alistou ao Comando no ano passado, e, após ser chamado para servir, saiu do município de Borba, distante 149 quilômetros de Manaus, em busca de realizar o que era, para ele, um sonho de infância.

Portal Manaus Alerta