Em Manaus, Instituto IAI destaca serviço social no Dia de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência

Foto: Divulgação/IAI

Nesta segunda-feira (21) é celebrado nacionalmente o Dia de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência. Porém, neste dia o enfrentamento pela inclusão, conscientização e contra o preconceito com pessoas que apresentam algum tipo de deficiência (física, sensorial ou intelectual), é de fundamental importância para o desenvolvimento nas ações de política públicas na área da saúde, educação, esportes entre outras.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aproximadamente 45 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência. Isso representa quase 25% da população.

No objetivo de promover melhoria de vida à este público quanto a inclusão e acessibilidade, o Instituto Amazonense de Inclusão (IAI) teve sua sede inaugurada recentemente no dia 15 de agosto deste ano, no bairro Viver Melhor II, Zona Norte de Manaus, ofertando a comunidade serviços de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, nutricionista, assessoria jurídica, pedagogia, serviço social, hidroterapia, circuito motor (em parceria com o núcleo esportivo) e iniciando em breve a terapia assistida por animais, além do mutirão de odontologia.

A sede é uma concretização do planejamento do Instituto, pois o projeto IAI é conhecido por promover ações inclusivas como Amazon Fashion Down, Hamburgada Inclusiva, Zumba Inclusiva, Chefe Massa, Modelos Inclusivos, entre outros.

Ainda este ano, o presidente do instituto, Breno Marx, solicitou por meio de ofício à  Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), a alteração na Constituição do Estado do Amazonas em seus artigos 16, 18, 88, 196, 244, 247, 248, e 255, cuja nomenclatura utilizada em referência às pessoas com deficiência ainda está como “Portadores de Deficiência”.

Breno Marx ressalta que a deficiência, na maioria das vezes, é algo permanente, não cabendo o termo “portador”, pois quem porta, porta algo que pode se desvencilhar.

Embora aparentemente simples e de cunho apenas estético teoricamente, traz consigo uma verdadeira mudança de paradigmas e de valorização desse importante e muitas vezes segregado segmento social que merece toda nossa atenção e respeito como sociedade.

Lembra ainda que a nomenclatura “Pessoas com Deficiência” foi adotada na Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, assinada em Nova York em 30 de março de 2007 e promulgada no Brasil pelo Decreto Presidencial 6.949/09.

O pedido foi enviado ao Presidente Josué Neto para que possa ser lido e analisado pela casa, porém até o momento não tiveram retorno.

Por Leidy Amaral – Portal Manaus Alerta