Manaus

Em podcast, blogueira amazonense rebate às críticas por participar de festa clandestina: ‘pura hipocrisia’

Foto: Reprodução

Durante o podcast ‘Sem Balela’, comandado por Willace Souza e Kássio Nascimento, que foi ao ar na última segunda-feira (24), a influencer manauara Raphaella, mais conhecida como ‘Quanto foi?’, falou sobre a polêmica em que se envolveu no mês de março ao ir em uma festa clandestina com dezenas de convidados.

Relembre

Na época, a blogueira faz bastante criticada em todas as redes sociais por ser um dos nomes das responsáveis pela  campanha de arrecadação de oxigênio para Manaus durante a segunda onda da Covid-19 que acontecem em janeiro.

No vídeo vazado, ela parece no palco fazendo dancinha do Tik Tok com uma tração nacional de funk e muitas pessoas em volta.

Raphaella, que possui cerca de 264 mil seguidores no instagram, ficou desaparecida por mais de um mês após a polêmica e, em determinado dia, ela surgiu na rede pedindo desculpas após o flagra.

”Sim, eu me arrependo muito! Gostaria de pedir desculpas por todas as pessoas que eu coloquei em risco, escolhendo estar em um momento com meus amigos, todo mundo não só colocando a própria vida em risco, mas a de outras pessoas que não estavam naquele local”, disse a blogueira.

Podcast

Ao ser convidada para o ‘Sem Balela’ para falar um pouco sobre sua trajetória, os comandantes tocaram no assunto da festa clandestina e, após assumir que errou,  Raphaella disse que as pessoas já gostam de criticá-la mesmo sem fazer nada, antes mesmo da polêmica em questão.

”Eu errei. Não errei só porque teve repercussão. Não deveria estar em uma festa. Tu acha que eu subiria em um palco se não estivesse nem aí? Foi um momento de falha (…) Eu vi muitas pessoas nos comentários dos Instagrans (de fofoca) que eu via no meu close friends, estando em festa, fazendo exatamente igual. Eu sei quem são vocês, eu sei o nome de vocês… é pura hipocrisia”, disse Raphaella.

Em relação ao oxigênio, ela justifica que um erro não anula as coisas que ela fez de bom, principalmente durante a crise.

”Se eu não postasse que eu estava lá, eu seria igualmente criticada por não fazer nada”, finaliza.

Assista:

Por Portal Manaus Alerta.