Em Presidente Figueiredo, agricultores da feira da ADS assinam contratos de financiamento da Afeam

Foto: Wal Lima/ADS

A unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) e a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) promoveram, nesta quarta-feira (04), a assinatura de contratos de crédito emergencial. Foram beneficiados agricultores da feira da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) em Presidente Figueiredo, município distante 127 quilômetros de Manaus.

Ao todo, 19 agricultores assinaram os contratos, cujo aporte financeiro é de R$ 110 mil. O recurso é para aumentar a produtividade dos cultivos através da compra de adubos e garantir o abastecimento das feiras do município e da capital. A ação foi realizada na sede do Idam, no município, localizada na avenida Sucupira, bairro Morada do sol.

De acordo com o gerente do Idam em Presidente Figueiredo, Luiz Aldiney, “os produtores que participam da feira da ADS foram informados do crédito e, após a realização da Pesquisa Cadastral de um total de 25 nomes, 19 passaram na pesquisa, que são esses contratos que foram assinados e vão receber recursos que vão de R$ 5 a 15 mil”.

Os agricultores beneficiados com o crédito são das comunidades São João do Urubuí, Ramal do Paulista, Boa Esperança, Marcos Freire, São Salvador, Brava Gente e produtores residentes às margens da rodovia federal BR 174 e da rodovia estadual AM 240 (estrada de Balbina).

Segundo o diretor técnico da ADS, Tomás Igo Sanches, o objetivo da assinatura é a formalização do contrato entre o agricultor e o agente financeiro para o recebimento do recurso. “Para receberem o crédito, os agricultores devem estar vinculados em alguma feira da ADS no interior ou na capital. A Afeam realiza a pesquisa de crédito e após a aprovação, é providenciada a documentação, o comprovante de residência e uma declaração validando que é feirante da ADS, assinam o contrato e de dois a três dias, o benefício está na conta”, explicou o diretor.

Quanto aos agricultores que não conseguiram passar na pesquisa para receber o benefício, o diretor explica o que deve ser feito para refazer a consulta. “Quem não conseguiu acesso por algum motivo, estava inadimplente, pode se regularizar e procurar a ADS para ser encaminhado à Afeam”, orienta Tomás Igo Sanches.

As informações são da assessoria