Padre causa polemica após declaração aos católicos que não vão à missa: ‘Que morram antes da vacina’

Foto: Divulgação

Católicos que não estão indo à missa por causa da Covid-19 tiveram a morte desejada por um padre que atua na paróquia São João Batista, em Visconde do Rio Branco, na zona da mata mineira.

Segundo informações do site IG, Antônio Firmino afirmou que os fiéis que não estão no grupo de risco e que irão sair apenas quando houver vacina devem “morrer antes” da circulação do antídoto do vírus.

A fala foi expressa durante a missa deste domingo (23) e transmitida ao vivo. Até o momento, a celebração está disponível no perfil oficial da igreja.

Ainda de acordo com o site IG, o padre chegou a dizer que a igreja está respeitando as normas de distanciamento e desafiou os fiéis que não estão comparecendo presencialmente. “Então, a gente vai vendo quem realmente ama a eucaristia”, disse.

E complementou: “Porque tem alguns católicos, engraçado, que tem saúde tem tudo e dizem: ‘Eu só vou na igreja quando tiver a vacina’. Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Ou que morram antes da vacina chegar. Porque existem pessoas que não têm problema nenhum, que não estão no grupo de risco. Mas isso significa que a pessoa não tem fé nenhuma”, concluiu o padre.

Assista o vídeo;