Cidades

Empresas se comprometem em buscar soluções para falhas técnicas no viaduto do Manoa

Foto: Ruan Souza, Altemar Alcântara / Semcom e Osmar Neto / Seminf

Após serem notificadas pela Prefeitura de Manaus, as empresas JNasser Engenharia Ltda. e a Construtora Soma Ltda., responsáveis pela construção do complexo viário Professora Isabel Victoria, na avenida Max Teixeira, Cidade Nova, zona Norte, se comprometeram a encontrar, em parceria com o Poder Executivo, soluções para as falhas técnicas ainda presentes no viaduto.

Em nova ata assinada por representantes da prefeitura e as empresas, na tarde desta quinta-feira, 22, na sede da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), no Aleixo, zona Centro-Sul, os empresários se comprometeram em realizar, em conjunto com a prefeitura, levantamento topográfico e demarcação da declividade do trecho que apresenta problemas já nesta sexta-feira, 23.

“Esse é o caminho que a prefeitura busca: o do diálogo. Nossa administração quer que Manaus receba uma obra com a qualidade necessária e que merece. Sou um prefeito que fiscaliza tampas de bueiro, nunca deixaria um viaduto que custou R$ 48 milhões aos cofres públicos ser entregue sem que pudesse garantir a segurança de seus usuários”, disse o prefeito David Almeida.

O vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, explicou que na última fiscalização a topografia do complexo apresentou 11,5% de inclinação em um dos lados, e somente serão aceitos os serviços após nova topografia, a ser executada pela própria Seminf, onde as rampas das cabeceiras deverão apresentar no máximo 9%, ponto imprescindível para recebimento dos serviços e com limitação da velocidade máxima para 50 quilômetros, conforme estabelecido no Manual do Projeto Geométrico da Travessia Urbana, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

“Trabalharemos lado a lado na construção desta solução. Manaus não pode mais esperar por um viaduto que deveria estar em funcionamento desde o dia 1º de janeiro. Vale lembrar que nossas intervenções têm o propósito de garantir a segurança da população e a qualidade da obra, sem nenhum teor político como tentaram transparecer para a população”, garantiu Rotta.

Na próxima terça-feira, 27, será realizada nova reunião, para a definição da solução a ser implementada no viaduto com todos os envolvidos.

Com informações da Prefeitura de Manaus