Saúde

Entrega de medicamentos na Cema passa a funcionar com data agendada

Foto: Divulgação/Susam
Redação...
Postado por Redação...

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), mudou o sistema de atendimento aos usuários do Programa Estadual de Medicamento Especializado (Proeme). A partir deste mês de janeiro, a entrega de medicamentos está sendo agendada. A mudança visa otimizar o atendimento, reduzir o tempo de espera do usuário que vai à Cema e aprimorar o programa que entrega medicamentos gratuitos à população.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, a Central de Medicamentos do Amazonas passa por uma série de adaptações para melhor atender aos usuários. “Estamos reestruturando a Cema, de modo que possamos aprimorar a assistência nessa área”, disse. Entre as medidas já adotadas pela nova gestão está a implantação de um novo sistema de senha eletrônica que agiliza o atendimento prioritário para idosos e a possibilidade de entrega da medicação em casa, para aquelas pessoas com mobilidade reduzida e que não têm quem vá à central receber o produto.

O coordenador da Cema, Olavo Tapajós, explica que o atendimento, antes, era por demanda espontânea. ”Podíamos receber cerca de 600 pacientes num dia e no outro somente 200. Com isso, nos dias de grande demanda, o tempo de atendimento ficava prejudicado. Com o agendamento, podemos padronizar numa média de 300 pacientes por dia”, afirma Olavo.

Marcação – Agora, ao sair do órgão com o seu medicamento, a pessoa já saberá a data do próximo mês em que deve retornar para receber novamente a medicação. “Isso vai melhorar o serviço, pois poderemos padronizar o atendimento em um número determinado de pessoas por dia. O serviço do Proeme deve caminhar para o atendimento personalizado, agendando os dias para cada paciente”, explica o coordenador da CEMA.

O Proeme é um programa do Ministério da Saúde (MS) que recebe recursos dos governos Federal e Estadual. O programa oferece medicamentos para pessoas portadoras de doenças crônicas reconhecidas pelo MS. Muitos dos medicamentos são de alto custo. No Amazonas, todos os meses, mais de seis mil pessoas são beneficiadas pela iniciativa.

Além dos medicamentos definidos pelo SUS, no Amazonas, a lista de itens ofertados à população foi ampliada por iniciativa do próprio Governo do Estado.

Guichês – Diariamente, a Cema conta com oito guichês de atendimento. Ao assumir, a nova gestão da Susam também reforçou a equipe do órgão, com a disponibilização de mais farmacêuticos e abertura de vagas de estágios.

Em casa – A Cema iniciou este mês também o piloto do programa “Proeme em Casa”. A ação consiste na entrega de medicamentos nas casas de beneficiários do programa que têm dificuldade em se deslocar até a sede do órgão para receber a medicação.

O programa piloto começou com 12 pacientes, devidamente cadastrados, mas a ideia é ampliar a todos os beneficiários que possuam alguma limitação física e que não tenham ninguém que possa ir até o órgão para pegar o medicamento. “À medida que concluirmos o levantamento de todos os casos, o programa será ampliado”, explica Deodato. 

Recadastramento – Neste mês de janeiro, a Cema também realiza um recadastramento para atualizar os dados dos usuários do Proeme. O objetivo é atualizar as informações necessárias para que os beneficiários continuem tendo acesso gratuito aos medicamentos. O prazo encerra dia 31.

Deixe um comentário