Escola da zona Sul é contemplada com projeto ‘Manaus internacional’

(Foto: Cleomir Santos/Semed)

A escola de educação integral Sérgio Pessoa Figueiredo, localizada no bairro Presidente Vargas, zona Sul, é mais uma unidade da rede municipal a ser beneficiada com o projeto “Manaus internacional: integrando culturas por meio da língua espanhola”. Nesta terça-feira, 14/5, a unidade recebeu a aula inaugural da ação executada pela Prefeitura de Manaus em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e o consulado da Colômbia.

Na oportunidade, a subsecretária de Gestão Educacional da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Euzeni Araújo, que estava acompanhada do gerente pedagógico da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul, Anderson Rodrigues e outros assessores do órgão, salientou a relevância do projeto para o trabalho de inclusão realizado em toda rede municipal de ensino e em especial a escola Sérgio Pessoa Figueiredo, que atende alunos brasileiros e estrangeiros.

“Esse projeto, que começou hoje na escola Sérgio Pessoa, é uma ação que agrega um vasto conhecimento da língua e da cultura espanhola e aqui, em especial, essa ação é muita significativa, tendo em vista que essa unidade tem vários alunos de outras nacionalidades e que falam espanhol. Por isso, a Prefeitura de Manaus acredita que esse projeto é uma ação que visa incluir e integrar alunos brasileiros e estrangeiros de toda a rede municipal de ensino”, comentou.

O projeto tem ações diferenciadas, com atividades feitas no interior das unidades, duas vezes por semana, e divididas em duas horas por dia. De acordo com a coordenadora do projeto, Adria Santos, o critério estabelecido pela rede para a escolha das escolas até agora é a necessidade de trabalhar a língua espanhola no ambiente escolar e de melhorar a comunicação entre alunos brasileiros estrangeiros atendidos pela rede.

“As escolas escolhidas, inicialmente, foram escolas onde percebemos a presença de alunos venezuelanos, colombianos e peruanos e onde há professores que não têm uma comunicação 100% na língua espanhola. A ideia é expandir o quantitativo de escolas”, informou.

Segundo a gestora da unidade, Regeane Chaves, o projeto vai somar com ações já realizadas junto aos alunos.

“Trabalhar com a inclusão é um dos nossos pontos fortes e o projeto só vem enriquecer esse trabalho e a nossa meta de proporcionar melhorias aos nossos alunos”, ressaltou Regeane.

Na unidade, o projeto será desenvolvido com 23 alunos do 4º ano, que estão na faixa etária entre 9 e 10 anos.

O pai da aluna Manoela Arias Guimarães, o professor de MMA, Márcio Guimarães, ressaltou que se sente feliz como pai, pelo prazer de ver sua filha tendo acesso a outro idioma.

“Só tenho a agradecer pela oportunidade que estão dando a minha filha de aprender outra língua, de aprender sobre outra cultura, porque ela sempre teve interesse de aprender e de conhecer a língua espanhola” declarou.

Para a aluna Maria Cecília Santos, de 9 anos, ter acesso ao idioma espanhol era um sonho, que até então não podia ser realizado em virtude da questão financeira e de oportunidade.

“Eu sempre tive vontade de aprender espanhol, porque sempre quis falar com pessoas que conhecem esse idioma e viajar para países que falam essa língua”, comentou.