Cultura Destaques Educação

Especialista dá dicas para incentivar a prática da leitura entre as crianças

Se o país continuar no atual ritmo de melhorias no nível de aprendizado dos alunos, serão necessários 76 anos para que todos os estudantes sejam considerados proficientes em leitura ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.
Redação
Postado por Redação

O número de leitores vem crescendo a cada ano no Brasil, mas ainda assim, o percentual é bem inferior aos países que ocupam os primeiros lugares nessa categoria. Dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Ibope, mostram que o Brasil possui, atualmente, 104,7 milhões de leitores, ou seja, 56% da população. Segundo a professora do curso de Pedagogia da Faculdade Estácio, Ana Paula Oliveira, o estudo mostra que a população ainda lê pouco – em média quatro livros por ano, contra dez na Espanha, por exemplo.

A professora considera que o incentivo à leitura deve iniciar ainda no período de gestação da mãe. “Contar histórias para o bebê, ainda na barriga, também é uma forma de incentivar a leitura. As pessoas imaginam que esse trabalho deve ser feito apenas quando a criança chega na fase escolar, mas quanto antes esse hábito for iniciado, melhor”, afirmou. De acordo com a professora, crianças que desde cedo são estimuladas a folhear livros, frequentar livrarias e bibliotecas, passam a adotar a leitura como parte de sua rotina e, naturalmente, acham esse hábito prazeroso.

Ana Paula Oliveira ressalta que são inúmeros os benefícios da leitura. “Quem lê adquire cultura amplia o vocabulário, escreve melhor, desenvolve o senso crítico”, acrescentou. A professora destaca que, incentivar o hábito da leitura nas crianças, não é uma tarefa fácil, mas pequenas ações podem fazer a diferença na formação de novos leitores.

O primeiro passo, ela orienta, deve ser dado pelos pais. “Não adianta dizer para a criança que ela precisa ler, se dentro de casa os pais não possuem esse hábito. A partir do momento que a criança vê os pais lendo jornais, livros e revistas com frequência, aquilo automaticamente é internalizado como algo positivo”, destacou.

Outra atitude que os pais devem e que contribui para a formação de novos leitores é evitar que a criança passe longos períodos assistindo TV ou usando o computador. “O objetivo é permitir que a criança tenha tempo livre para ocupar com a leitura”, acrescentou. Contar histórias antes de dormir, mesmo que a criança ainda não saiba ler, incentivar que ela conte a sua própria história, fazer teatro com bonecos, apresentar vários gêneros de livros, frequentar livrarias e bibliotecas são algumas atitudes que também podem contribuir para que não encare a leitura como algo ‘chato’ e cansativo. “Para formarmos novos leitores é preciso que esse seja um hábito divertido e prazeroso”.

Ana Paula diz que os pais também devem usar a tecnologia a favor da leitura. “Os tablets não possuem somente jogos. Os pais podem criar uma biblioteca virtual com várias opções de livros que podem ser acessadas pelos pequenos. É preciso lembrar que a criança, principalmente aquelas que ainda não sabem ler, são atraídas pelas imagens e cores dos livros”, frisou.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário