Este grupo encontrou um jeito brilhante de andar pela Rússia com a bandeira LGBTQ

Arco-iris Russia
Usando as camisas das seleções dos seus países, eles andam em conjunto pelas ruas formando um grande arco-íris.

Usando as camisas das seleções de seus países, eles estão protestando em plena luz do dia durante a Copa do Mundo.

A Rússia é um país onde a comunidade LGBTQ é bastante perseguida e leis locais proíbem manifestações públicas, inclusive o uso da bandeira do arco-íris.

Maxim Zmeyev / AFP / Getty Images
Maxim Zmeyev / AFP / Getty Images

Em 14 de junho, durante a Copa do Mundo de 2018, um ativista britânico foi detido na Praça Vermelha, por protestar contra os abusos sofridos pelos homossexuais na Rússia.

Então este grupo de ativistas encontrou uma forma brilhante de protestar, em plena luz do dia, na cara das autoridades Russas.

Usando as camisas das seleções dos seus países, eles andam em conjunto pelas ruas formando um grande arco-íris.

Em seu site, o grupo afirma que “queria aproveitar a Copa do Mundo para denunciar a situação na Rússia e levar a bandeira para as ruas.”

As cores vermelha, laranja, amarela, verde, azul e roxa são dos times dos países de cada ativista (Espanha, Holanda, Brasil, México, Argentina e Colômbia).

Ativistas na Rússia
Ativistas na Rússia

Eloi Junior, o único brasileiro do grupo, veste a camisa 10 de Neymar e afirma que decidiu enfrentar o medo para participar da ação.

“Meu namorado disse que eu era louco, mas este é o projeto mais emocionante que eu já participei”, conta no site do projeto chamado The Hidden Flag (a bandeira escondida em tradução livre).

A espanhola Marta Márquez afirma que o projeto reuniu suas paixões: o amor pelo ativismo, por viajar e pela família.

Ativistas na Rússia
Ativistas na Rússia

Já o holandês Eric Houter conta que decidiu participar mesmo não sendo homossexual ou bissexual. “Meu irmão não podia ir, então aceitei ir em seu lugar”, afirma no site do projeto.

Você pode ver mais fotos do projeto The Hidden Flag aqui.

As fotos usadas foram retiradas do site do projeto.

Fonte: BuzzFeed