Estudo revela que substâncias nos móveis de casa podem causar câncer

Presentes em tecidos, esses compostos saem das peças e entram no nosso organismo por inalação. Foto: ISTOCK

Os móveis de casa sempre são associados a itens de decoração e faxina. Porém, é preciso ficar atento também no quesito saúde. De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, com foco em tapetes e estofados, foram encontradas substâncias nos móveis que podem estar ligadas ao câncer.

Normalmente, esses compostos estão presentes em tecidos, podendo sair das peças e entrar no nosso organismo por inalação.

A autora do estudo, a pesquisadora Heather Stapleton, desenvolveu a investigação com o intuito de entender com mais clareza a relação entre saúde e os processos que retardam a expansão do fogo em caso de incêndios. Tais métodos, com grande frequência, são aplicados em objetos para casa com o objetivo de evitar acidentes.

As conclusões mostram que esses métodos são os grandes culpados pela multiplicação de elementos maléficos dentro de casa. “A meia-vida de algumas dessas substâncias químicas é de cinco a sete anos, o que significa que leva esse tempo para a concentração dessa substância química em seu corpo cair em 50%”, alerta a chefe das análises.

Fonte: Metrópoles