Ex-presidente Obama denuncia Trump como uma ameaça à democracia

Foto: Agência Brasil

A noite mais esperada da convenção democrata foi marcada pela dura crítica do ex-presidente Barack Obama ao seu sucessor, Donald Trump. Em um dos discursos mais contundentes contra o republicano desde que deixou a Casa Branca, Obama disse que Trump nunca “sentiu o peso do cargo” e que não teve “nenhum interesse” em tratar a presidência como algo que não fosse um reality show para ganhar atenção.

Obama repetiu uma ideia apresentada no discurso de sua mulher, Michelle: a de que Trump não consegue ser melhor. A ex-primeira-dama disse que o republicano não estava à altura do momento. “É o que é”, disse. Na noite desta quarta-feira, Obama retomou o mantra com outras palavras. “Donald Trump não cresceu no cargo porque ele não consegue”, afirmou o ex-presidente.

A consequência, segundo o ex-presidente, são “170 mil americanos mortos. Milhões de empregos perdidos. Nossos piores impulsos soltos, nossa orgulhosa reputação ao redor do mundo diminuída drasticamente e nossa democracia e nossas instituições ameaçadas como nunca antes”.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta.