Exposição no Shopping Ponta Negra retrata histórias de mães fora do comum

A fotógrafa amazonense Daniele Cruz retratou o amor de mãe em suas várias formas- foto: divulgação/Assessoria

O Shopping Ponta Negra sedia a exposição fotográfica “Mãe – Várias Formas de Viver o maior amor do mundo”. A fotógrafa amazonense Daniele Cruz retratou o amor de mãe em suas várias formas, como um amor fora do comum, e o resultado pode ser conferido nas 20 fotos que fazem parte da mostra que segue até o dia 31 de maio, na praça de eventos do mall, localizada no primeiro piso (L1).

A fotógrafa conta que ganhou a primeira câmera aos 8 anos de idade e, desde lá foi buscando aprender cada vez mais sobre essa arte. Entretanto, Daniele conta que a profissão começou a aflorar realmente quando engravidou da primeira filha.

Ela conta que para realizar a exposição, fotografar muitas mães e também ser uma, se inspirou nas histórias de luta e garra que todas as mães passam, algumas com mais intensidade que outras. “Ser mãe é muito forte, requer forças antes desconhecidas”, disse a fotógrafa.

Entre as histórias retratadas na exposição está a da médica Gilma Lima, mãe das gêmeas Maria e Clara, que sempre quis ser mãe, mas por ter outras prioridades a maternidade foi passando, e quando ela percebeu já estava com 46 anos e a única forma de ter seus filhos seria através da fertilização. Ela realizou o procedimento, passou por uma gravidez maravilhosa e teve as filhas gêmeas aos 47 anos. As crianças estão com 1 ano e ela sempre diz que tudo valeu a pena. “Chegar em casa em rever minhas filhas é uma alegria imensa”.

Quem também faz parte da mostra é a Elcilene Pereira, que é mãe de 8 filhos. Ela é indígena e casou-se aos 14 anos. Hoje com 50, dos quais 26 anos morando em Manaus, diz que não existe cidade melhor para se morar. Vive do artesanato. Ama o que faz, em razão de criar suas próprias artes.

Entre seus 8 filhos está Ana Sabrina, que tem Síndrome de Down. Elcilene diz que não possui dificuldades na vida, pois seus filhos estudam e frequentam a igreja. Para ela, isso é fundamental. Ela é contra a educação com violência, uma vez que considera o diálogo fundamental para o aprendizado. “A emoção de ser mãe é saber que está retribuindo na educação de seus filhos para serem pessoas do bem e guerreiros”, disse.

Nazaré Luna é a outra protagonista da exposição do Shopping Ponta Negra. Ao completar 24 anos, engravidou do primeiro filho, Hugo e em seguida deu à luz Vitor, que faleceu com uma semana de vida. O terceiro filho Eloi chegou após 9 anos da segunda segunda gravidez. Em 2015, descobriu, através de um exame de rotina, que estava com câncer de mama e sua vida mudou radicalmente, pois foi levada a morar sozinha por vários meses em São Paulo para seguir o tratamento.

Com informações da assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui