Fametro realiza ‘V Outubro Rosa Animal’ para atender cães e gatos

Foto: Divulgação

O câncer de mama afeta também cães e gatos, e, pensando nisso, visando contribuir com a prevenção e diagnóstico precoce da doença, permitindo maior qualidade de vida aos pets, o Centro Universitário FAMETRO realiza, de segunda a quarta (26 a 28.10), o V Outubro Rosa Animal.

Como medida de prevenção ao coronavírus, os atendimentos estão sendo agendados para o horário entre as 8h e 12h. Os interessados devem entrar em contato pelo e-mail [email protected]. Após a definição do horário, os animais devem ser levados ao Centro de Atendimento à Saúde Animal (Casa Fametro), que fica na Avenida Constantino Nery, número 3204, Chapada.

”Serão atendidas somente fêmeas, e a partir dos 4 anos de idade”, explica a coordenadora do curso de Medicina Veterinária do CEUNI FAMETRO, Profa. Dra. Marina Pandolphi Brolio. Os animais passarão por avaliação física geral, inspeção e apalpação da cadeia mamária e aplicação de vermífugos orais e ectoparasiticidas para prevenção de pulgas e carrapatos. Ainda será verificado se existem nódulos, por meio de exames de Citologia Aspirativa por Agulha Fina.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV, essa é a neoplasia que mais atinge cadelas, com aproximadamente 52% de casos, dentre as mais frequentes. É também a terceira mais incidente entre as gatas, com cerca de 17% de ocorrências.

”Em 85% dos casos, os tumores apresentam caráter maligno e comprometem bastante a qualidade de vida e sobrevida das fêmeas acometidas”, afirma a coordenadora. A castração precoce é o método mais seguro de diminuir as chances de ocorrência, considerando que o câncer de mama tem correlação e estímulo de hormônios como estrógeno e progesterona.

”Estudos comprovam que, se castradas antes do 1º cio, o risco de desenvolvimento de neoplasias mamárias fica em torno de 0,5%, muito baixo; já quando a castração ocorre após o 2º cio este índice fica em torno de 7-8%”, alerta.

”Os tutores precisam conhecer a realidade da doença e ter consciência sobre as medidas de prevenção, e saber que, diagnosticando de forma precoce, aumenta em muito as chances de um bom prognóstico”, afirma a coordenadora.

Segundo ela, os próprios tutores também podem e devem monitorar a saúde dos animais apalpando as mamas. Detectado algum nódulo ou ponto mais firme, é necessário buscar a ajuda do especialista em veterinária.

Segundo a coordenadora, o tratamento depende de fatores como idade, existência de comorbidade e o tipo e localização dos nódulos. Mas normalmente consiste em cirurgia associada ou não à quimioterapia.

A ação faz parte da Casa Fametro, clínica escola do curso de Medicina Veterinária criado para se tornar um modelo na região. O espaço conta com salas de aula, centro cirúrgico, centro de imagem, clínica médica e cirúrgica, área de internação e toda a estrutura para que os alunos possam desenvolver atividades visando a saúde dos animais.

Prevenção em 4 passos:

  1. Não dê anticoncepcional, porque favorecem o aparecimento de câncer de mama devido aos hormônios. O ideal é castrar
  2. Faça o exame manualmente, apalpando as mamas para verificar a ocorrência de nódulos
  3. Tumores mamários, assim como nas mulheres, jamais devem ser negligenciados dos animais, pois crescem muito rapidamente. Nunca deixe para depois
  4. Fêmeas idosas também devem ter atenção, pois a evolução da medicina veterinária nos últimos anos permitiu a realização de exames pré-cirúrgicos com segurança.

Com informações da assessoria