Foto: Flamengo da Gente

Os familiares de Christian Esmério, Jorge Eduardo e Pablo Henrique, jovens mortos na tragédia do Ninho do Urubu, há um ano, divulgaram nesta terça-feira uma nota de esclarecimento contestando informações divulgadas pelo Flamengo na última segunda. O clube carioca e as famílias dos jovens não chegaram a um acordo em relação a indenização por conta da morte dos atletas da base do Rubro-negro.

Em atenção à NOTA OFICIAL lançada na data de ontem pelo Clube de Regatas do Flamengo e às informações equivocadas ali constantes, faz-se necessária a presente NOTA DE ESCLARECIMENTO:

(I) A diretoria falta com a verdade quando afirma que teria trazido, na ocasião da tragédia, os familiares de todas as vítimas ao Rio de Janeiro e os teria hospedado em um hotel para que pudessem acompanhar de perto as apurações das autoridades competentes. O que o Flamengo fez foi, dias após a tragédia, chamar as famílias no Rio de Janeiro para se reunirem com representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública para a celebração de um acordo quanto às indenizações;

(II) A diretoria dolosamente omite que, naquela ocasião, as famílias, no auge de suas dores, aceitaram imediatamente a proposta estudada e apresentada pelo Ministério Público e a Defensoria Pública, sem sequer discutir os valores, enquanto a diretoria do Clube não aceitou e disse que cuidaria de cada caso individualmente;

(III) A diretoria falta com a verdade quando afirma que foram disponibilizadas por seus membros, formas de acompanhamento das apurações das autoridades competentes;

(IV) A diretoria não esclarece que o valor mensal de R$ 10.000,00 não está sendo pago voluntariamente pelo clube, mas sim em decorrência de ordem judicial;

(V) A diretoria não disponibiliza às nossas famílias qualquer tipo de assistência médica, psicológica ou social, sendo certo que os valores que os familiares vêm recebendo mensalmente são quase em sua totalidade usados para o pagamento destes custos;

(VI) Não é verdadeira a afirmação de que a diretoria teria oferecido às nossas famílias um valor superior ao que a Justiça Brasileira costuma determinar em casos como este, pelo simples fato de que, conforme já amplamente noticiado, não há na história qualquer caso que guarde semelhanças fáticas com a tragédia no Ninho do Urubu! Não há na história da Justiça Brasileira nenhum caso onde, mesmo após ser notificada por mais de 31 vezes das irregularidades existentes em seu alojamento, uma instituição manteve, ainda assim, adolescentes dormindo em contêineres feitos de material de alta combustão e não autorizados a servirem de dormitórios;

(VII) A diretoria do Flamengo jamais fez contato com qualquer membro de nossas famílias ou com nossos advogados. O único contato feito pelo clube partiu de seus ADVOGADOS, e foi feito diretamente com nossos advogados, para informar que aceitariam pagar apenas o “teto” estabelecido por eles e que não estão abertos a negociações;

Desta forma, frente a todas as informações mentirosas veiculadas e propagadas pela atual gestão do Flamengo, repudiamos sua atitude e temos a certeza de que elas não representam a grandeza desta Instituição e de milhões de torcedores que tem nos dado imenso apoio – e pelo qual seremos eternamente gratos;

Por fim, nos colocamos à disposição do Flamengo para um abraço, uma palavra de conforto ou qualquer tipo de carinho que até hoje não recebemos;

Família Christian Esmério. Família Jorge Eduardo e Família Pablo Henrique!!”

As informações são do O Dia.