Fapeam alinha estratégias para nova edição do Programa Ciência na Escola

FOTO: Érico Xavier/Fapeam

A direção da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) reuniu-se com o Comitê de Análise, Acompanhamento e Avaliação do Programa Ciência na Escola (PCE), nesta quarta-feira (22), com a finalidade de avaliar a execução de atividades em 2019. O encontro também serviu para alinhar estratégias que busquem qualificar e aprimorar, ainda mais, a próxima edição do programa, que deve ter edital lançado em fevereiro de 2020.

O encontro foi realizado na sede da Fapeam, no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. Estiveram presentes representantes da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, Secretaria Municipal de Educação (Semed) e do Conselho Estadual de Educação (CEE), além da diretora-presidente da Fapeam, Márcia Perales, diretora técnico-científica, Marne Vasconcellos, a diretora administrativo-financeira Márcia Irene Andrade, a chefe do Departamento de Análise de Projetos (Deap), Any Gonçalves, e a chefe do Departamento de Acompanhamento e Avaliação (Deac), Ana Cláudia Maquiné.

Pioneiro no país, o PCE aproxima a ciência do ambiente escolar e desperta a vocação científica entre professores e estudantes da educação básica no Amazonas. Durante a reunião, também foi apresentado um balanço da edição 2019, chamada de Edição Ouro, em comemoração aos 15 anos do Programa. No total, foram 590 projetos executados na capital e em 26 municípios do Amazonas.

Um dos destaques feitos pela diretora-presidente Márcia Perales foi o reajuste nas bolsas do PCE, congeladas há 15 anos. Em 2019, o Governo do Amazonas, por meio da Fapeam, anunciou aumento nos valores. Para professores, o valor saltou de R$ 461 para R$ 550, enquanto para estudantes saiu de R$ 120 para R$ 150. A ação beneficiou mais de 2,2 mil pessoas na capital e em 26 municípios do Amazonas.

“A Fapeam, assim como fomenta a ciência, pesquisa e inovação na educação superior (graduação) e pós-graduação (mestrado, doutorado e pós-doutorado), investe também na educação básica, para que possamos ter um olhar de incentivo em todas as fases da educação, e assim contribuir para a formação científica de estudantes e estimular o envolvimento de professores da educação básica em projetos de pesquisa”, disse Márcia Perales.

Maior adesão

Um  grande número de professores da capital e dos municípios aderiu ao Programa em 2019, evidenciou o  coordenador do PCE na Secretaria de Educação e Desporto, Mailson Ferreira.  “Nós agradecemos e parabenizamos a iniciativa da Fapeam pelo empenho em qualificar cada vez mais o Programa”, declarou.

Para o coordenador do Programa na Semed, Romualdo Caetano, analisar a edição anterior do PCE contribuiu para aperfeiçoar e nortear futuros ajustes nas próximas edições.

O aumento nos valores das bolsas do PCE e no aporte financeiro do Programa, a Oficina de Elaboração de Projetos e  Relatório Final do PCE promovidas pela Fapeam,  bem como o desenvolvimento intelectual dos professores e alunos jovens cientistas, foram enaltecidos por ele. “Esse ano, com a previsão do edital  ser lançado mais cedo, há uma perspectiva de que  possamos  ter uma edição ainda mais participativa em 2020”, comentou.

*Com informações da assessoria