Feira Amazonense de Matemática terá 69 projetos de unidades de ensino

36
Foto: Eliton Santos/Semed

Prefeitura de Manaus iniciou, nesta terça-feira (13), por meio das Divisões Distritais Zonais (DDZs) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), a 2ª edição da Feira Amazonense de Matemática. A ação faz parte do Programa Matemática Viva, coordenado pelas instituições parceiras: Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

No total, serão apresentados 69 trabalhos de projetos relacionados com a matemática, um de cada unidade de ensino, com a participação de 69 professores orientadores e 138 estudantes, nas categorias de 4º e 5º, 6º ao 9º ano do ensino fundamental, educação especial e educação indígena e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O evento terá três etapas. A primeira foi realizada dentro das próprias escolas. A segunda, com a participação das DDZs, irá selecionar unidades por categoria para participar da terceira fase, com a realização da Feira de Ciências, que terá a presença das escolas municipais e estaduais, prevista para outubro.

As feiras de Matemática têm o objetivo de despertar nos alunos um maior interesse na aprendizagem da matemática, promover o intercâmbio de experiências pedagógicas e contribuir para a inovação de metodologias, transformar a matemática em ciência construída pelo aluno e mediada pelo professor, além de promover a divulgação e a popularização dos conhecimentos matemáticos, por meio dos resultados das pesquisas nessa área.

A coordenadora do programa Matemática Viva, da Semed, Giselle Cavalcante de Souza, disse que o processo da feira iniciou com a etapa nas escolas, mas mostrou o trabalho realizado pelos professores e alunos com programa em vários aspectos para uma melhor aprendizagem da disciplina.

DDZ Oeste

Nesta terça-feira (13), foi realizada a 2ª edição da Feira Amazonense de Matemática da DDZ Oeste, com a participação de dez escolas, com um total de 40 alunos, do 1º ao 9º ano e da EJA. O evento foi realizado no Centro Estadual de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, no bairro Santo Antônio, zona Oeste.

Para a gerente pedagógica da DDZ Oeste, Amanda Farias Hayden, a feira mostra o trabalho realizado nas escolas pelos alunos, que abrange outras disciplinas com os vários projetos apresentados na programação.

Com o projeto “Dó ré mi fá sol lá si, você sabia que Pitágoras está aqui?”, a escola municipal Cândido Honório, bairro Alvorada II, mostrou o trabalho realizado com 33 alunos do 4º ano.

Depois de ficar 13 anos sem estudar, Francivana Santos Soares, aluna da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na escola municipal Nestor José Soeiro do Nascimento, Parque São Pedro, bairro Tarumã, zona Oeste, faz parte do projeto “Matemática e os recicláveis” da escola. Segundo ela, participar da feira é algo muito bom.

“Vimos mostrar esse projeto com os recicláveis como uma maneira de introduzir e fazer uma forma lúdica para o aprendizado da disciplina. Cada material envolve uma situação de matemática para trazer uma melhoria da disciplina, porque hoje em dia com a tecnologia a matemática fica um pouco esquecido”, contou.

*Com informações da assessoria