Fundação Cecon forma mais 20 brigadistas de incêndio

Foto: Rhyvia Araújo/FCecon

Com o objetivo de promover segurança e treinar profissionais quanto à prevenção contra princípios de incêndio, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), realizou, nesta quinta-feira (10/9), mais um curso de Brigada de Incêndio. O treinamento foi realizado pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) que atua na unidade de saúde.

O curso formou mais 20 servidores do hospital, com foco em conhecimentos teóricos e práticos sobre combate a incêndio, primeiros socorros e psicologia no trabalho. Segundo a engenheira de segurança do trabalho e coordenadora do SESMT/FCecon, Núbia Leão, o curso de Brigada de Incêndio prepara os profissionais a atuarem em conformidade e competência em eventuais ocorrências na unidade hospitalar.

“O curso é um preparo ao princípio de combate ao incêndio. Na parte teórica, apresentamos os aspectos legais, tanto da parte de segurança quanto na parte de primeiros socorros, onde foram apresentadas situações em que o brigadista precisa aprender as técnicas e manuseio de equipamentos, ou até mesmo fazer o resgate da vítima”, explica Núbia Leão.

Conhecimentos 

Os 20 brigadistas foram orientados a reconhecer e dominar os métodos que devem ser adotados em prováveis acidentes. Na ocasião, os servidores receberam conhecimento para avaliar o mecanismo de lesão, vias aéreas – causas de obstrução e liberação, classificação e tratamento de hemorragias, além de intervenção psicológica e procedimentos que devem ser adotados para realizar uma reanimação cardiopulmonar.

Os brigadistas da FCecon também aprenderam a identificar as formas de acionamento e desativação dos equipamentos do sistema de alarme e detecção de incêndio.

“Ao se formarem, os brigadistas terão que reconhecer a classe de incêndio, para que possam aplicar os métodos de instrução que eles aprenderam na parte teórica e prática. Quando o brigadista se depara com o fogo, ele tem que analisar o ambiente, para, desta maneira, operar com eficiência”, frisou a engenheira Núbia Leão.

Em 2019, a FCecon formou 58 brigadistas em dois cursos.

Com informações da assessoria