Fundação Cecon lança movimento contra câncer de colo do útero

Foto: Laís Pompeu/FCecon

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), lança, nesta terça-feira (27), às 9h, o “Movimento Amazonas sem Câncer de Colo Uterino”. A iniciativa vai ocorrer em frente ao Ambulatório da unidade para alertar a população quanto à importância de vacinar meninos e meninas contra o Papilomavírus Humano (HPV).

O HPV é um vírus extremamente contagioso, adquirido por meio de contato íntimo ou pela relação sexual. Segundo a chefe do serviço de Ginecologia da FCecon, ginecologista Mônica Bandeira, por se tratar da infecção sexualmente transmissível mais comum em todo o mundo, homens e mulheres são afetados.

“Existem os subtipos de HPV. Os de baixo risco para o câncer, esses causam verrugas genitais chamadas vulgarmente de ‘cristas de galo’. E existem os de alto risco, que causam os cânceres de colo uterino, ânus, pênis e garganta”, explica a médica da FCecon.

Prevenção

O câncer de colo uterino, conforme Bandeira, é o único tumor humano que possui uma única causa: o HPV. Por isso, é possível evitar a doença que mais acomete mulheres no Amazonas. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), 700 mulheres devem ser diagnosticadas com câncer de colo uterino em 2020, no estado.

Para prevenir a doença, a primeira indicação é vacinar contra o HPV meninas dos 9 aos 14 anos e meninos dos 11 aos 14 anos. “A vacina é gratuita, segura e eficaz e está disponível nos postos de saúde. Não tem nenhuma conotação sexual, não estimula o sexo”, ressalta Mônica Bandeira. São necessárias duas doses da vacina, a segunda seis meses após a primeira.

Além da vacina, outra importante medida é a realização do exame Papanicolau, o preventivo, uma vez ao ano, para as mulheres que já iniciaram sua vida sexual. O uso de camisinha nas relações sexuais, além de ajudar na prevenção do HPV, é fundamental para se proteger de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como gonorreia, sífilis e HIV.

Conização

A terceira medida, chamada de prevenção terciária, consiste na realização de uma pequena cirurgia chamada conização, ofertada via Sistema Único de Saúde (SUS) somente na Fundação Cecon.

Neste procedimento, retiram-se as inflamações pré-cancerosas, chamadas de alto grau, em forme de um cone. A conização do colo do útero pode ser realizada na sua grande maioria com anestesia local, semelhante à anestesia de dentista.

Movimento

O “Movimento Amazonas sem Câncer de Colo Uterino” é uma iniciativa da FCecon para alertar toda a população, principalmente os pais e mães, a levarem seus filhos para vacinação contra o HPV nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

“Estamos lançando este movimento para fazer um alerta a toda a população sobre a importância dessa vacina, que pode salvar vidas, evitando que centenas de mulheres cheguem até a Fundação com câncer de colo do útero. Vacinando agora esses meninos e meninas, podemos, no futuro, ter uma geração sem essa doença”, destaca o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão.

As informações são da assessoria

Conteúdo desta publicação