Governador e prefeito se reunirão para tratar sobre a volta do subsídio da passagem de ônibus

Com as mudanças nas secretarias, o governador garante que os novos secretários vão otimizar o tempo para efetivar as políticas públicas, ao lado daqueles que permaneceram nos cargos das secretarias- foto: Dhyeizo Lemos

O governador do Amazonas, David Almeida, e o prefeito de Manaus, Arthur Neto, deverão reunir-se nesta sexta-feira (12). Um dos assuntos da pauta de reunião será a possibilidades da volta do acordo em que o Governo do Estado concede subsídios fiscais às empresas de Transporte Coletivo para a redução do preço da passagem de ônibus em Manaus.

“O governo vai abrir mão de receita em prol da população. O dinheiro é da população. Eu quero propor ao prefeito Arthur a reedição desse acordo, mas eu dependo das análises dos custos da Prefeitura. Então, irei ao prefeito (Arthur) levar essa proposta. Eu não sei se é possível, mas preciso levar ao prefeito. Mas a minha intenção é dar subsídio do diesel para que possamos diminuir os custos da passagem de ônibus de Manaus”, revelou David Almeida durante a posse de sete novos secretários estaduais do Governo do Amazonas.

No mesmo dia, David Almeida reunirá com a Prefeitura de Parintins, os presidentes do bumbás Garantido e Caprichoso e com os executivos da Coca-Cola para tratar do apoio ao Festival Folclórico de Parintins deste ano. O governador também vai conversar com os prefeitos do interior do Estado, a partir da próxima semana, para dar andamento em ações e assinar ordem de serviços de projetos que precisam de celeridade no Estado.

Com as mudanças nas secretarias, o governador garante que os novos secretários vão otimizar o tempo para efetivar as políticas públicas, ao lado daqueles que permaneceram nos cargos das secretarias. A solenidade de posse aconteceu nesta quinta-feira (11), no auditório da Sede do Governo do Amazonas, bairro Compensa I, zona oeste de Manaus.

O critério da capacidade e competência foram os fatores decisivos para a posse dos atuais secretários, conforme David Almeida. “Temos uma média de 77 órgãos, mas mexi em menos de 10% deles para não atrapalhar um planejamento feito antes. Eu não posso mudar tudo porque o tempo é escasso. Mas, o tempo que eu tiver, vou acelerar para efetivar as ações necessárias para a população”, explicou o governador.

Com informações da assessoria