Governo do AM monta força-tarefa de assistência social para transferência de pacientes

Foto: Bosco Freitas/Secom

Seguindo o processo de transferência de pacientes com Covid-19 para outros estados, o Governo do Amazonas montou uma força-tarefa de assistência social para atender os familiares das pessoas que receberão o tratamento fora do Amazonas. Na manhã desta sexta-feira (15), nove pacientes embarcaram para Teresina, no Piauí. O grupo foi o primeiro dos 235 que serão enviados para outras cinco cidades.

A medida é uma das estratégias para melhorar o atendimento nas unidades de saúde de Manaus que estão sobrecarregadas e sofrem com a escassez de oxigênio devido ao aumento da demanda nos últimos 15 dias. O transporte aéreo do primeiro grupo foi feito pela Força Aérea Brasileira (FAB), que tem atuado na força-tarefa ao lado do Governo do Estado e Ministério da Saúde (MS) no enfrentamento à Covid-19.

Dentro do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, a força-tarefa para definir o grupo a ser transferido reúne médicos, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros. A triagem de pacientes com condições para receber o tratamento fora do Amazonas é feita pela equipe médica da unidade. Em seguida, a família é contatada e recebe todas as informações necessárias por meio do serviço social da unidade hospitalar. O processo envolve a Secretaria de Assistência Social (Seas), Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS).

“Informamos que o paciente vai ser acompanhado por uma equipe médica, que ele passou por uma triagem e vai ter um percurso tranquilo e chegada tranquila. É importante dizer que eles não vão ter nenhum custo em relação à estadia, translado, volta, medicação, tudo o que for necessário para concluir o tratamento”, explicou a coordenadora do Serviço Social do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, Aparecida Oriente.

Além do processo de validação da transferência, as equipes estão responsáveis pela atualização de informações enviadas dos outros estados por meio da tenda de acolhimento psicossocial, instalada na Fundação Allan Kardec, ao lado do Hospital 28 de Agosto.

A coordenadora afirma que o acolhimento das famílias é de extrema importância no processo de transferência. “Nesse momento de calamidade pública, o nosso acolhimento psicossocial é de suma importância junto à equipe médica, porque o médico trata o físico e nós fazemos o acolhimento psicológico, aquela segurança que a família precisa ter para assinar o termo, para ter certeza que tudo vai dar certo. Estamos aqui para somar junto com a equipe médica e de enfermagem”, completou.

Aceitação – Finalizando o procedimento de transferência da avó Maria Olange, de 83 anos, para São Luís (MA), a gerente de vendas Flávia Ribeiro foi atendida pela equipe de serviço social do Hospital 28 de Agosto. Ela entregou pertences da avó e tomou conhecimento de todas as medidas a serem adotadas no transporte de avião.

“Lá no Maranhão, ela já tem leito preparado no hospital, assim ela vai poder receber um tratamento melhor, com mais assistência. Nós autorizamos essa viagem pela esperança de vida porque ela é forte e, com certeza, vai conseguir. Tranquila eu não estou, porque não consigo ter acesso diretamente a minha vó, somente através da assistente social, mas estou com esperança porque ela está indo para um lugar que está preparado para recebê-la e para ela voltar com saúde e vida, voltar bem”, disse Flávia.

As informações são da assessoria