Foto: Tácio Melo/Secom

O Governo do Amazonas, por meio da rede de assistência social formada pelas secretarias de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc) e Assistência Social (Seas), e do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), iniciou nesta quinta-feira (26), na Arena Amadeu Teixeira, o atendimento a pessoas em situação de rua. Nesta fase, além da triagem, serão oferecidos banho e refeições para esta população. A ação é uma das medidas adotadas para o enfrentamento e combate ao coronavírus (Covid-19).

A secretária executiva da Seas, Fernanda Pereira, ressalta que o Abrigo Emergencial criado pelo Governo do Estado para acolher moradores de rua, começa a funcionar a partir da próxima segunda-feira (30).

“Quem chegar à arena (Amadeu Teixeira), por encaminhamento ou demanda espontânea, vai passar por uma triagem com profissionais de saúde e fazer um breve cadastro social com as nossas equipes de assistentes sociais e psicólogos. Em seguida terão acesso ao serviço de acolhimento, que a gente vai disponibilizar a partir de segunda-feira. O que a gente está oferecendo a partir de hoje (26) é o serviço de higienização e as refeições”, frisou a secretária, ao ressaltar que esta fase do atendimento vai até amanhã (27).

Ela explica que cada caso será avaliado para definir se o atendimento será feito na Arena Amadeu Teixeira ou encaminhado para uma instituição. “Nossa equipe está preparada para fazer essa identificação de demandas. Se não for público para esse espaço, a gente vai direcionar para as outras instituições, porque parte dessa população busca isso, o banho e as refeições. Também tem muita demanda por documentação civil, e já vamos articular com a Sejusc para que faça esse trabalho”, disse Fernanda Pereira.

A secretária ressaltou, ainda, que a preocupação prioritária é com a saúde da população. “Os casos de acolhimento emergencial para esse público, a gente vai contar com o apoio dos profissionais da saúde, que vão orientar sobre a permanência dessas pessoas no local (Amadeu Teixeira). Se houver a necessidade de um isolamento social, a gente também já está providenciando esse local”, enfatizou.

Doações – Um sistema de drive-thru (entrega ou retirada sem que seja preciso sair do carro) foi montado para receber doações de roupas, lençóis, itens de higiene e limpeza, por meio da campanha “Ninguém fica de fora”.

“Nós estamos aqui na Arena Amadeu Teixeira das 8h da manhã às 5h da tarde, recebendo as doações da sociedade. Então não precisa sair do carro, chegou na Arena tem uma equipe lá na frente para receber essas doações e trazendo aqui para a equipe que está separando os materiais e as roupas que a gente vai utilizar, durante o tempo de permanência nesse local”, observou Fernanda Pereira.

Abrigo Emergencial – A base, que passa a funcionar como abrigo para pessoas em situação de rua a partir de segunda-feira (30), foi montada na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira. A estimativa é que 350 pessoas sejam atendidas diariamente, no espaço.

O abrigo emergencial é resultado de um plano de emergência criado com a participação das secretarias de Governo e de entidades de assistência social que trabalham na abordagem e no atendimento a moradores em situação de rua, população muito vulnerável por apresentar a saúde debilitada. Organizações da Sociedade Civil (OSCs), Igreja Católica e órgãos da Prefeitura de Manaus também fazem parte da rede de acolhimento pensada para combater o avanço dos casos de coronavírus.

O trabalho das OSCs é fundamental no trabalho que será realizado no abrigo, já que estas entidades, que são fomentadas pelo Governo do Estado, já realizam a abordagem social com esse público e vão ajudar identificando e levando esses moradores até a Arena Amadeu Teixeira.

 

Ao todo, 10 OSCs estão envolvidas nesta ação, que conta também com o apoio da Arquidiocese de Manaus, Cáritas Arquidiocesana, Pastoral do Migrante, Pastoral do Povo na Rua, Inspetoria Santa Terezinha e Inspetoria Laura Vicuña.
(*) Com informações da Secom