Governo do Amazonas prepara campanha de prevenção a doenças virais

Foto: FVS-AM

O Governo do Amazonas prepara campanhas publicitárias de orientação à população sobre prevenção das doenças transmitidas por vírus. Serão feitas duas campanhas, uma sobre as Síndromes Gripais e outra sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – dengue, zika e chikungunya.

As campanhas foram definidas nesta quarta-feira (22), na sede do governo, durante reunião do governador Wilson Lima com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Secretaria de Comunicação (Secom). Prevenção, alerta aos sintomas das doenças e orientação à população sobre onde buscar assistência serão os focos das campanhas.

Período de ocorrência 

A diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, explica que o período de intensas chuvas marca o início do aumento de casos de Síndrome Gripal (SG) e de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG).

“A FVS, em parceria com a Susam, emitiu alertas para toda a rede de saúde, reforçando por meio de atualização profissional, os fluxos e protocolos que devem ser seguidos nos serviços de emergência, públicos e privados, da capital e do interior”, informou.

Boletim Epidemiológico 

O 3º Boletim da Situação Epidemiológica da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, divulgado nesta quinta-feira (23) pela FVS-AM, aponta 109 casos registrados de novembro do ano passado até agora. O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-FVS) confirmou 11 casos de Influenza B, oito casos de adenovírus, três de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e dois para metapneumovírus.

Conforme o Boletim, foram confirmados cinco óbitos por SRAG provocadas por vírus (três por Influenza B, uma por adenovírus e uma por metapneumovírus). Oito óbitos por infecção respiratória investigados não tiveram confirmação de causa por vírus. Também não há registro de óbito por H1N1.

Segundo a diretora da FVS-AM, o Ministério da Saúde está analisando o pedido de antecipação da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza para o Amazonas. “O ofício foi formalizado pela FVS-AM em conjunto com a Susam, na primeira semana de janeiro de 2020, e estamos aguardando a resposta do Ministério, tendo em vista o atual cenário epidemiológico”, esclareceu.

Sintomas 

Febre alta, muita tosse, secreção, dificuldade de respirar e alteração do ritmo cardíaco são os sinais de alerta para as doenças respiratórias graves. Nesse caso, deve-se procurar uma unidade de urgência e emergência. Para os pacientes com indicação médica, está disponível em toda a rede de saúde pública e privada o antiviral Tamiflu de forma gratuita, na capital e no interior.

A FVS-AM informa que toda a rede de saúde está abastecida com o antiviral, preconizado para o tratamento da Influenza. O Ministério da Saúde recomenda que ele seja ministrado até 48h após o início dos sintomas. “Foi feita capacitação para os profissionais e emitidas notas técnicas para toda a rede de saúde”, completou Rosemary.

Prevenção 

A prevenção se faz com algumas medidas como a higiene das mãos com água e sabão. Também recomenda-se o uso do álcool em gel. Ao tossir e espirrar, não colocar a mão na boca e nariz, mas protegê-los com o antebraço. Deve-se evitar também levar crianças para locais fechados e com grande aglomeração.

Dengue, zika e chikungunya

O período de chuvas também é propício às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A campanha do Governo do Amazonas terá como alvo não apenas a capital, mas também o interior. O número de casos de dengue aumentou 51%, em comparação ao ano de 2018, segundo a FVS. Foram notificados 7.206 casos de dengue em 2019, contra 4.767 casos no mesmo período do ano anterior.

A campanha dará uma atenção especial aos municípios e pretende alcançar portos e barcos que saem da capital com destino ao interior. Além da orientação sobre sintomas, a campanha orientará a população na eliminação dos criadouros do mosquito transmissor.

*Com informações da assessoria