Cidades Destaques

Governo inicia campanha contra o tráfico de pessoas com programação especial

O disque 100 é o canal mais acessado para fazer denúncias de tráfico de pessoas.
Redação
Postado por Redação

Com objetivo de contribuir para a erradicação dos crimes de tráfico de pessoas e de exploração de adolescentes para fins sexuais, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realiza a 3ª edição da campanha “Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas” de 26 a 30 de julho em Manaus e através de videoconferência e distribuição de material informativo para os outros 61 municípios amazonenses.

A Semana Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas inicia nesta quarta-feira, no Porto Ceasa, Zona Sul de Manaus, com uma abordagem educativa junto aos barqueiros, feirantes e frequentadores do local.

A agenda continua pela parte da tarde com uma programação especial para os taxistas de Manaus. Será um encontro com o tema “Tráfico de Pessoas no Contexto Local”, às 14h, no auditório da Sejusc, na Rua 02, conjunto Celetramazon, bairro Adrianópolis, zona Centro-sul.  Outra ação em massa com os taxistas será quinta-feira (27), das 15h às 17h em vários pontos de táxi, que vão receber abordagem educativa com panfletagem e distribuição de material informativo sobre o tráfico humano.

Prédios iluminados

O lançamento da campanha Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas culmina às 17h com a iluminação, na cor azul, de alguns prédios, a maioria públicos, da capital para fortalecer o engajamento à ação e lembrar que existem várias vítimas no mundo inteiro. O Teatro Amazonas, a Câmara Municipal de Manaus, a Assembleia Legislativa do Amazonas, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AM) e o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ/AM) apoiam a campanha e vão ter os prédios iluminados de azul durante a semana do Coração Azul.

Interior participará de ação

Os outros 61 municípios do Amazonas vão ser incluídos na campanha. A atividade inicia com uma videoconferência, na sexta-feira, dia 28 de julho, das 9h às 11h no Centro de Mídias da Secretaria de Estado De Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), na Rua Waldomiro Lustoza, Nº 250, bairro Japiim, zona Sul de Manaus. “Além dessa conversa com representantes do poder público e sociedade civil das cidades do interior, vamos enviar material informativo, principalmente, para as que não possuem Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante. O interior do Amazonas, também, é alvo dos criminosos do tráfico humano, daí a importância de munir de informação aquela população”, enfatiza Graça Prola.

Denúncias

O disque 100 é o canal mais acessado para fazer denúncias de tráfico de pessoas. Outros meios são através do Centro Estadual de Referência em Direitos Humanos, pelos telefones (92) 3131-2301/2302, pelo 192 da Polícia Militar e pelo 180 que é o de atendimento a violência contra a mulher. Em todos os meios, o denunciante não precisa se identificar.

Para quem está no exterior pode denunciar gratuitamente pelo telefone 900 990 055 (Espanha), 800 800 550 (Portugal) e 800 172 211 (Itália).

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário