Governo irá ampliar cursos de capacitação para indígenas a partir de abril

(Foto: Ribamar Xavier)

A partir do mês de abril, as atividades de qualificação e cursos voltados para povos indígenas no Amazonas serão fortalecidos e ampliados, por meio da parceria entre Fundação Estadual do Índio (FEI), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e Empresa Estadual de Turismo (AmazonasTur).

Na tarde de ontem (10/1), o diretor-presidente do Cetam, José Augusto de Melo Neto, recebeu na sede do órgão, o diretor-presidente da FEI, Amilton Bezerra, para tratar das propostas de cursos voltados para o etnodesenvolvimento e etnoturismo.

O objetivo é capacitar indígenas em cursos que estimulem atividades produtivas em terras próprias. “Esse trabalho está dentro do que propõe o Governo Amazonino sobre trabalharmos a ampliação dos atendimentos, com foco na diversidade. Portanto, somando ao trabalho da FEI, a partir de abril, estaremos ofertando mais oportunidades de qualificação aos povos indígenas”, disse o diretor-presidente do Cetam, professor José Augusto.

Segundo o diretor da FEI, o Amazonas possui cerca de 200 mil indígenas, sendo que aproximadamente 30 mil já estão morando em Manaus, por falta de oportunidades de renda em suas terras. “Os cursos irão estimular o desenvolvimento de atividades produtivas em terras indígenas”, comentou Bezerra.

A proposta da FEI inclui cursos voltados para o etnodesenvolvimento e etnoturismo, como hotelaria, gastronomia, inglês receptivo, guia turístico, marcenaria, entre outros. Durante a reunião, ficou acertado que, inicialmente, os cursos irão ocorrer em Manaus, podendo ser ampliados às comunidades indígenas.

A proposta também inclui a implantação de um Centro de Formação Tecnológica Indígena, ainda em 2018.