Cidades

Governo lança campanha de Carnaval de enfrentamento ao abuso e à exploração sexual

Em 2016, as ocorrências de violência sexual em Manaus na faixa etária de 0 a 18 anos aumentaram 9,26%, segundo registros da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca)- foto: Divulgação/Sejusc
Redação
Postado por Redação

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), lança nesta quinta-feira (16) a Campanha Estadual de Enfrentamento ao Abuso e a Exploração sexual de Crianças e adolescentes. Neste ano, o tema da campanha é “Brinque o Carnaval sem Brincar com os Direitos da Criança e do adolescente”.

A ação será às 17h na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Alvorada (rua Bernardo, esquina com o Prosamim do bairro Alvorada, atrás da Vila Olímpica).

Durante a ação, serão apresentados vídeos educativos sobre combate a violência sexual e distribuídos materiais informativos. Haverá apresentação da bateria mirim do Instituto Reino do Amanhã e das cortes mirins (porta-bandeira, mestre-sala e rainha de bateria) das escolas de samba Aparecida, Reino Unido da Liberdade e Unidos do Alvorada.

A meta é incluir os 62 municípios do Amazonas na campanha especial para o período de Carnaval, com o objetivo de coibir os crimes de violência sexual contra crianças e adolescentes com o apoio da sociedade, que deve ficar atenta aos sinais de abuso e exploração sexual e denunciar as autoridade competentes.

Estatísticas

Em 2016, as ocorrências de violência sexual em Manaus na faixa etária de 0 a 18 anos aumentaram 9,26%, segundo registros da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). No ano passado foram 1003 casos, sendo 760 de estupro de vulnerável e 121 de estupro. No ano anterior os números apontam o total de 918 crimes. Destes, 722 de estupro de vulnerável e 81 de estupro. Em ambos os anos, a maioria das vítimas é do sexo feminino.

O mapa mostra ainda que em 2016 foram praticados 143 crimes nas faixas etárias de 0 a seis anos de idade, sendo 114 em meninas e 29 em meninos. De sete a 11 anos, foram 275 no total, sendo 251 vítimas do sexo feminino e 24 do masculino. De 12 a 15 anos os números apresentam 331 meninas vítimas e 11 do sexo oposto. Crimes como favorecimento a prostituição, pornografia, aliciamento de menores, exploração, entre outros, também, ocorreram.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários



Deixe um comentário