Cidades Economia

Governo melhora assistência técnica e incentiva projetos de reposição florestal

O trabalho segue as diretrizes da nova Matriz Econômica Ambiental- foto: divulgação/Sepror
Redação
Postado por Redação

O Governo do Amazonas está ampliando a assistência técnica florestal aos agricultores familiares com projetos voltados para a reposição florestal no cultivo de pau rosa, mogno e espécies frutíferas, como o açaí. O trabalho segue as diretrizes da nova Matriz Econômica Ambiental que propõe uma economia focada no desenvolvimento das potencialidades e riquezas locais com foco na piscicultura, fruticultura, fármacos, cosméticos, mineração e manejo florestal.

A ação é coordenada pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal e Sustentável do Amazonas (Idam), em parceria com a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) -, órgãos integrantes do Sistema Sepror (Secretaria de Produção Rural do Amazonas) –, com apoio do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).

De acordo com a diretora de Assistência Técnica Florestal do Idam, Nadiele Pacheco, o objetivo maior é fortalecer os serviços de assistência técnica e extensão florestal, tendo como norteador as diretrizes do novo modelo econômico, com projetos voltados para a reposição florestal no plantio de espécies florestais e frutíferas.

A reposição florestal, segundo Nadiele, é implementada por meio da Lei N° 140/2011, no qual o Idam é o responsável pela execução. O diretor técnico do Ipaam, Eduardo Duarte, explica que a reposição florestal é um conjunto de ações desenvolvidas para estabelecer a continuidade do abastecimento de matéria prima florestal a diversos segmentos.

De acordo com o diretor, todo aquele produtor que recebe uma autorização de desmate, está obrigado a fazer a reposição florestal, isto é, o mesmo volume que ele extraiu deve ser compensado. Aquele que também recebeu penalidade por uso de madeira indevido também é obrigado a fazer a reposição. Há, segundo ele, duas formas: uma pagando para aqueles que não têm condições de plantar e outra a apresentando o plantio.

Doação de mudas

A Comunidade do Curupira, no município de Iranduba, a 27 km de Manaus, foi a primeira comunidade a receber incentivos para o plantio de mudas florestais e frutíferas. Ao todo foram distribuídas 600 mudas de mogno para 11 produtores rurais da região que, além de terem sido beneficiados, participaram de uma demonstração de métodos de plantio.

De acordo com Nadiele, o projeto de plantio de mudas florestais vai atender os municípios da região metropolitana de Manaus e do Sul do Amazonas.

Para este projeto, segundo a diretora, o açaí tem sido uma grande aposta de espécie frutífera. “Com a assistência do Idam o agricultor familiar, além de extrair o fruto, ainda pode aproveitar a madeira da árvore para lenha para minimizar gastos e aproveitar a potencialidade do produto”, destaca.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário