Governo reinaugura Centro Cultural Thiago de Mello com investimentos de R$ 3,5 milhões

O centro recebeu uma nova estrutura com capacidade para atender mais de 20 mil pessoas diariamente- foto: Joel Arthus/Secom

A partir de agora, a capacitação profissional dos jovens amazonenses para atuar do Distrito Industrial será o foco principal do Centro Cultural Thiago de Mello, no Jorge Teixeira, Zona leste de Manaus, reinaugurado na manhã desta quarta-feira, (22) pelo governador do Amazonas, professor José Melo, que também anunciou a construção de um novo centro, na Zona norte. Este, com a proposta de promover cursos voltados para o comércio e serviços.

Com investimentos de R$ 3,5 milhões na reforma, o centro recebeu uma nova estrutura com capacidade para atender mais de 20 mil pessoas diariamente. O espaço possui 36 salas climatizadas, biblioteca, laboratórios de informática, salas para realização de cursos, sala de apoio com recursos audiovisuais para pessoas com deficiência, sala multimídia, ludoteca, área de convivência, anfiteatro com capacidade para 300 pessoas, estacionamento e demais espaços administrativos.

Para ampliar ainda mais o alcance da capacitação e a oferta de profissionais jovens e qualificados no mercado, José Melo ainda anunciou a construção de um novo centro na zona norte da capital.

Homenagem

A reinauguração do Centro Cultural contou com a participação de ninguém menos que o poeta amazonense que dá nome a estrutura, o próprio Thiago de Mello. Emocionado, ele falou da importância de apostar nos jovens. “Guardo esse momento como um dos mais belos da minha vida, pois esse centro é um formador e foi feito para mudar a vida das pessoas, marcado pela beleza, decência e amor que o povo do Amazonas merece”, disse.

Cursos

Os cursos de formação artística do espaço serão coordenados pelo Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro. As aulas serão oferecidas a todas as faixas etárias – crianças a partir de 7 anos, jovens, adultos e idosos. O centro cultural será também o novo endereço da Biblioteca Genesino Braga, que funcionava no Shopping Grande Circular. A biblioteca tem acervo de mais de 8 mil títulos, entre obras amazônicas e infantis, periódicos, dicionários, enciclopédias e atlas. Além de leituras e pesquisas, os visitantes poderão utilizar computadores com acesso à internet e fazer o empréstimo de obras.

Com informações da assessoria