Grupo Ostinatos apresenta ‘Modinhas brasileiras’ na Galeria do Largo

(Foto: Michael Dantas/SEC)

Uma seleção de músicas do tempo do Brasil Colonial, com um toque de modernidade. Assim será o show “Modinhas brasileiras”, que o Grupo Ostinatos apresentará no dia 27 de janeiro, no Centro de Artes Visuais Galeria do Largo. O evento, que tem apoio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), começará às 18h e terá entrada gratuita.

De acordo com o violonista Ailton de Freitas, “Modinhas brasileiras” será um concerto didático. “Vamos apresentar músicas do período colonial brasileiro, com modinhas e lundus, por isso, vamos fazer um concerto didático, com uma introdução sobre o estilo e sobre as canções escolhidas”, comenta.

Ailton conta que a ideia do grupo é fazer um resgate do estilo musical. “Essas músicas são de domínio popular. As pessoas já ouviram muitas dessas canções, mas, na atualidade, elas são tocadas raramente. A ideia da nossa apresentação é resgatar um bem imaterial que faz parte da história da música brasileira”, afirma.

Com duração de uma hora, a apresentação vai reunir canções como “Acaso são estes”, “Pelo amor de Deus”, “Moda Carioca”, “Se essa rua fosse minha”, “Malandrinha”, “Mulata”, “Isto é bom”, “Xula Carioca”, “Graças aos céus de vadios”, “Quem sabe?”, “Lá no Largo da Serra” e “Terezinha de Jesus”.

O Grupo Ostinatos é formado por cantores oriundos do Grupo Vocal do Coral do Amazonas (GVCA) e de instrumentistas com formação em música popular e erudita. No show “Modinhas brasileiras”, a parte vocal será composta por Izabel Barros (Soprano, primeira voz e contra canto), Lourenzo Senna (vocal masculino, Tenor), Lia Pimentel (Soprano, primeira voz) e Jessyca Paiva (Soprano); já a instrumental será formada por Ailton de Freitas (violão), Ruben Levi (violão), Márcio Costa (cavaquinho), Eliberto Barroncas (pandeiro) e Adalberto