Foto: Ilustrativa

Um homem de 55 anos foi condenado nesta segunda-feira (24) a um ano de prisão por abusar sexualmente uma cadela, na primeira condenação ocorrida na Costa Rica por maus-tratos a um animal.

A juíza Sonia Quintana afirmou que foi demonstrado de maneira “contundente” que o indigente Fausto Martín Rojas abusou sexualmente da cadela de nome Ala em ao menos duas ocasiões.

A sentença inclui seis meses de prisão por cada caso de abuso relatado à polícia, ambos ocorridos em outubro de 2017. Os acusadores serviram como testemunhas no julgamento contra Rojas.

Em seu depoimento, uma das testemunhas afirmou que quando tentaram levar a cadela embora, Rojas disse que ela era sua “namorada”, e outros destacaram que o animal mostrava sinais de maus-tratos e sangramento.

Este é o segundo julgamento realizado na Costa Rica sob a lei de abuso de animais de 2017, mas é o primeiro a terminar em condenação.

Em 2019, uma mulher foi levada a julgamento por alegações de abuso contra um cachorro que cuidava, mas o tribunal a absolveu por insuficiência de provas.

A lei da Costa Rica estabelece penas: de seis meses a três anos de prisão por maus-tratos que resultem na morte de um animal, de seis meses a dois anos de prisão por atos de crueldade, e de 20 a 50 dias de multa por abuso simples.

As informações são do JB