Idam apoia distribuição de merenda regional a escolas de comunidades indígenas em Tefé

Foto: Divulgação/Idam

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Estado do Amazonas (Idam) está apoiando, desde segunda-feira (26), a aquisição e distribuição de alimentos para escolas em comunidades indígenas no município de Tefé, distante 523 quilômetros de Manaus. A ação tem como objetivo fornecer alimentação para a merenda escolar indígena, beneficiando aproximadamente 150 crianças e sendo organizada pela Fundação Estadual do Índio (FEI) com o apoio direto do Idam na elaboração de dados, emissão de documentos, logística, coleta e distribuição de alimentos.

O gerente da unidade local do Idam em Tefé, Rinéias Cunha Farias, afirma que, na prática, “os indígenas fornecem o alimento que será distribuído nas escolas dos próprios indígenas, então, é uma ação interna nas próprias comunidades”. De acordo com ele, a ação envolve a participação direta de três comunidades, em terras homologadas no município, mais cinco comunidades em processo de homologação, envolvendo aproximadamente 70 famílias. A entrega de alimentos começou na última segunda-feira (26/10) e deve se estender até o fim da próxima semana.

O programa está levando às escolas produtos locais, como pescado e frutas regionais, fornecendo merenda escolar a um valor mais acessível e auxiliando as famílias indígenas de Tefé na venda de sua produção. “O município ganha com a valorização da merenda regionalizada e a aproximação das comunidades indígenas no processo de interiorização, comunicação e reorganização da merenda escolar”, observou Rinéias.

Além dos benefícios imediatos, existe a perspectiva de que as comunidades continuem a vender sua produção em outros programas de apoio à comercialização, como o Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Merenda Escolar (PNAE).

PAA

Organizado pelo Sistema Sepror, o Programa de Aquisição de Alimentos é uma ação por meio da qual o Governo do Estado incentiva a agricultura familiar com a compra da produção agrícola das famílias inscritas no programa. O alimento adquirido pelo PAA é então distribuído a famílias em condição de vulnerabilidade, trazendo amplos benefícios a comunidades rurais por todo o estado.

As informações são da assessoria