Idam e Embrapa realizam colheita em Unidade de Observação de Cará

Foto: Divulgação/Idam

Equipe técnica da unidade local de Caapiranga do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), técnicos da Gerência Estadual de Apoio à Produção Vegetal do Idam, juntamente, com pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/Amazônia Ocidental) realizaram colheita de cará-roxo (Dioscorea trifida) na propriedade do agricultor familiar Antônio Carlos de Oliveira, no fim de setembro. A produção que foi colhida passará por uma avaliação de obtenção de resultados e integra o trabalho que está sendo realizado na unidade de observação/unidade de referência tecnológica (URT) implantada em parceria com a Embrapa e a Prefeitura de Caapiranga e que está localizada na estrada Ari Antunes, km 24, zona rural.

O objetivo do experimento realizado na unidade de observação/URT é melhorar o sistema de cultivo para a obtenção de maior produtividade e rendimento de raízes por área, principalmente, com o uso de tecnologias, de adubação orgânica, mineral, preparo de área mecanizada e utilização de correção do solo através de calagem.

De acordo com o técnico em Agropecuária e extensionista rural da Gerência de Produção Vegetal do Idam, Suzamar da Silva Santos, o estado do Amazonas possui cerca de 2.682 agricultores familiares na atividade, cultivando uma área de 922,40 hectares e produzindo 9.977,31 toneladas de raízes. O município de Caapiranga é o maior produtor com 265 agricultores cultivando 305 hectares e produção de 3.362,50 toneladas de raízes. Apuí é o segundo maior produtor do estado com 344 agricultores familiares, 150 hectares de área cultivada e 1.650 toneladas produzidas em 2019. A terceira posição é ocupada pelo Careiro, com 101 agricultores, 117 hectares e 1.288 toneladas de raízes.

Conforme o engenheiro agrônomo e gerente estadual de Produção Vegetal do Idam, Pedro Chaves, esta é segunda unidade de observação de cará implantada por meio do Idam e Embrapa no município, sendo cultivada desde o ano de 2019. Os resultados a serem obtidos no experimento possibilitarão a implantação de novos cultivos tecnificados e alto rendimento no próprio município de Caapiranga e demais municípios da Região Metropolitana de Manaus com potencial para a cultura, destacadamente, Careiro da Várzea, Careiro, Manaquiri e Manaus. Segundo Chaves, vale destacar que o cará é um alimento rico em antocianinas, substância com propriedades antioxidantes e demais qualidades nutricionais.

“Após a conclusão da avaliação do experimento em campo e coleta de informações pelas equipes do Idam e da Embrapa, com o apoio da Prefeitura, os dados seguem para Embrapa onde serão realizadas análises genético-estatísticas por meio de um grupo de pesquisadores que farão a publicação de um comunicado técnico composto de orientações sobre o cará-roxo, subsidiando os produtores rurais e os técnicos de assistência técnica e extensão rural”, afirmou Pedro Chaves.

Produção

Na avaliação do gerente da unidade local do Idam, em Caapiranga, Herley Dilahar, a pesquisa realizada entre Idam e Embrapa proporciona ao pequeno produtor aumentar a safra da área plantada e também agregar conhecimento e valor ao cará. “Agora, com o estudo, os produtores podem trabalhar em pequenas áreas mecanizadas com maior número de produção e este experimento trouxe para os produtores convencionais a conscientização de que podem trabalhar com adubo, área mecanizada e, ainda assim, trazer mais benefícios para a cultura do cará”, detalhou.

As informações são da assessoria