Idam em Manicoré elabora projeto de custeio e cooperativa tem crédito de R$ 698 mil aprovado

Foto: Divulgação/Idam

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), autarquia do Governo do Amazonas vinculada à Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), por meio de sua unidade local em Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus), elaborou um projeto de custeio para uma agroindústria de beneficiamento de açaí, atendendo a demanda da Cooperativa dos Produtores Agropecuários e Extrativistas dos Recursos Naturais do Município de Manicoré (Coopema). Nesta terça-feira (29), durante a 42ª Exposição Agropecuária (Expoagro), foi assinado o contrato com o Banco da Amazônia para custeio da agroindústria no valor de R$ 698 mil.

O diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, afirma que, inicialmente, a 42ª Expoagro é um sucesso por democratizar informações do setor primário e permitir que as unidades locais do Idam não somente participem assistindo toda a programação, como também na elaboração de projetos de crédito. “Quanto ao projeto aprovado em Manicoré, ele é excelente. O município é um dos mais organizados quando se fala em setor primário. Parabéns à unidade local do Idam, à Coopema, ao Banco da Amazônia, ao governador do Estado, Wilson Lima, e à Sepror”, destacou.

A gerente da unidade local do Idam em Manicoré, Mariza Lisley, explica que há alguns anos o Instituto assiste a Coopema e, em março deste ano, elaborou o projeto de custeio. “A agroindústria foi inaugurada há pouco mais de um ano, mas os 57 cooperados não tinham como colocar a unidade para funcionar e precisavam de um capital de giro. Foi aí que elaboramos um projeto junto ao Banco da Amazônia, que oferta crédito deste montante, e foi aprovado”, detalhou.

Mariza acrescenta ainda que a Coopema é uma cooperativa séria, com credibilidade no setor primário e tem registro na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), possui uma loja de produtos agropecuários e, entre seus associados, estão produtores de banana, laranja, melancia e açaí.

“Com o recurso, a Coopema vai comprar a matéria-prima – que é a semente do açaí – dos associados e parte de não sócios. Além disso, com a aprovação do recurso e o funcionamento da agroindústria, projetos menores de custeio para manejo e limpeza de açaizais nativos e cultivados devem ser elaborados pelo Idam”, detalhou.

O presidente da Coopema, Jones Perin, afirmou que, com a aprovação do projeto de custeio, a agroindústria passa a ser destaque na produção agrícola no município de Manicoré no beneficiamento do açaí.

“Para beneficiar o açaí precisávamos de recursos financeiros, e agora nós temos. Antes nosso açaí era beneficiado em Humaitá, e até mesmo em Rondônia. Beneficiando o fruto em Manicoré vamos trazer benefícios para o nosso agricultor e nosso município. Agradeço muito o Idam de Manicoré, na pessoa da gerente Mariza Lisley, que elaborou nosso projeto de custeio, e também o Governo do Estado, através da Sepror, e o Banco da Amazônia”, disse.

Agente Financeiro

O superintendente do Banco da Amazônia nos estados do Amazonas e de Roraima, André Vargas, pontuou também que a Coopema se habilitou junto ao banco e teve o crédito aprovado porque está organizada e bem gerida.

“O projeto foi contemplado por apresentar viabilidade financeiro-econômica e técnica. Trata-se de uma prospecção qualificada e exitosa realizada em parceria com assistência técnica executada pelo Idam”, ressaltou.

Com informações da assessoria