Idoso é preso com histórico de roubos a condomínio de luxo, em Manaus

Foto: Divulgação/PCAM

A equipe de investigação do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob a coordenação da delegada Deborah Barreiros, titular da unidade policial, prendeu, nesta quinta-feira (8), por volta das 6h, Francimar do Nascimento Elias, 63, conhecido como ‘Maratá’, em cumprimento a mandado de prisão preventiva por roubo ocorrido em um condomínio de luxo, no bairro Tarumã, zona oeste da capital. A prisão ocorreu na rua Rio Mucuim, bairro São José Operário, zona leste de Manaus.

O balanço da ação policial foi apresentado durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (9), às 9h, no prédio do 19 DIP, na avenida Coronel Teixeira, bairro Santo Agostinho, zona oeste de Manaus.

Na ocasião, a delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, destacou o êxito de mais uma ação realizada pelos policiais. “Estamos aqui para apresentar para a sociedade o resultado de mais um trabalho exitoso da Polícia Civil. E mais um infrator de alta periculosidade foi preso. O nosso trabalho continua”, frisou Emília.

De acordo com a delegada Déborah Barreiros, após o início das investigações sobre o crime ocorrido no dia 3 de outubro deste ano, foram identificados outros dois crimes com características parecidas em 18 de julho e 12 de setembro de 2020. Este último já estava sendo investigado pela Seccional oeste e pela Secretaria Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai). Diante da similaridade dos delitos, houve a troca de informações entre as unidades, o que culminou na identificação e pedido de prisão preventiva de Francimar.

“O crime cometido, em outubro, envolvia duas vítimas idosas, de 67 e 76 anos, as quais relataram que Francimar e outros dois indivíduos, ainda não identificados, entraram em sua residência pelo muro e agiram com violência, munidos de armas brancas. As vítimas informaram, também, que ele era idoso, mas era o mais violento de todos, e os demais o obedeciam. Os infratores levaram joias, dinheiro, uma arma de fogo e celulares das vítimas”, detalhou a titular do 19º DIP.

Ainda segundo Deborah, por se tratar de um crime cometido por pessoa idosa, o que não é comum, as equipes investigativas foram em busca de registros fotográficos de pessoas com idade entre 60 anos, que já tivessem passagem por crimes contra o patrimônio, para que as vítimas pudessem fazer o reconhecimento. Por meio desse método, as equipes policiais conseguiram identificá-lo.

O delegado Rodrigo Barreto, titular da 4ª Seccional oeste, informou que o infrator já é conhecido pela polícia por ter mais de 20 anotações criminais por conta de crimes contra o patrimônio em residenciais, sendo inclusive, preso em 2019 por realizar um furto em um condomínio de luxo. Nessa ocasião, teria sido concedida a ele prisão domiciliar por causa da idade, porém três meses depois, ele já estava sendo novamente investigado. No momento em que ele foi localizado, o mesmo não estava utilizando a tornozeleira eletrônica.

“Neste último roubo ocorrido em outubro, o indivíduo já conhecia o condomínio por ter praticado roubos anteriormente no mesmo local. No delito, o indivíduo fez um buraco na parede do condomínio para ter acesso à área comum do residencial e se dirigir à casa da vítima e realizar o roubo”, informou Barreto.

Durante o cumprimento do mandado, na casa do idoso, não foram encontrados os itens roubados, mas foram achados muitos aparelhos domésticos e eletrônicos comprados recentemente que ainda continham as notas fiscais, mas em nome de uma pessoa que o idoso alegava não conhecer.

Procedimentos

Francimar será indiciado por roubo. Ao término dos trâmites cabíveis, ele será levado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) onde passará por audiência de custódia e permanecerá à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria