INSS nega corte em auxílio a mulher sem mão para assinar papéis

Foto: Reprodução

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) negou que ex-sinaleira Cleomar Marques teve um pedido de benefício cortado por não poder assinar documentos oficiais que autorizam o pagamento.

O caso ocorreu em Porto Velho (RO). A mulher não tem as mãos nem as pernas, devido uma infecção generalizada que deixou os seus membros necrosando.

Cleomar afirma que entrou com três pedidos no INSS em 2019, mas todas as solicitações foram negadas. Uma delas porque Cleomar não poderia assinar os papéis. “Uma servidora puxou os papéis e perguntou: ‘Quem vai assinar? Você assina?’. Eu disse que não podia assinar, mas sim a minha filha ou minha mãe”, denunciou.

Depois do episódio, o INSS negou veementemente o caso. “Não são verdadeiras as afirmações de que o INSS negou benefício à senhora Cleomar Marques Filgueira por falta de assinatura. A referida senhora tem como representante legal, habilitada a assinar por ela, a Sra. Creuza Marques da Silva, devidamente designada pela Quarta Vara de Família, do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia”, destacou em nota oficial.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta