Internos da unidade prisional de Humaitá são assistidos pelo projeto ‘Videoparlatório’

Foto: Divulgação

A direção da unidade prisional do município de Humaitá (a 590 quilômetros de Manaus) conseguiu, por meio de uma parceria com o Fórum Doutor Tocandira Balbi Carreira, colocar em prática o projeto “Videoparlatório” para os internos da unidade e seus advogados. O projeto foi criado em março deste ano, logo após o anúncio da obrigatoriedade do isolamento social, como medida para possibilitar o contato dos apenados com seus respectivos advogados durante esse período.

A atitude pioneira e inédita dentro do sistema prisional resultou em uma indicação ao Prêmio Innovare 2020, nesta semana, na categoria “Justiça e Cidadania”. “Estamos felizes por conseguirmos trabalhar de acordo com as orientações da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) na tentativa de amenizar a dificuldade que estamos enfrentando por conta da Covid-19”, falou o diretor da UPH, Rodrigo Oliveira.

O projeto funciona das 8h às 11h e cada videoparlatório tem duração de até 25 minutos por apenado. Os profissionais da advocacia que desejarem agendar uma conversa com seus clientes da UPH devem ligar para o telefone (97) 98435-8598, para realização do cadastro.

Zero infectados – A Unidade Prisional de Humaitá, atualmente, mantém 50 custodiados dentro da unidade. Desde o início do isolamento, em meados de março, por determinação da Seap conforme Portaria Interna nº 020/2020, a penitenciária vem cumprindo todas as exigências de higienização do ambiente e de servidores, trabalho que contribui para um número inexistente de infectados pela Covid-19.

Com informações da assessoria