Manaus

Irmãs Lins: fura filas da vacina contra a Covid-19 em Manaus, vira escândalo nacional

Na noite da última terça-feira (19), as ‘gêmeas Lins’, Gabrielle e Isabelle, publicaram em suas redes sociais suas respectivas fotos tomando a vacina. Logo, a população se revoltou alegando que elas estariam tomando com prioridade pelo fato de serem filhas do dono da Nilton Lins. O caso se espalhou e virou notícia nacional.

Confira abaixo algumas matérias:

As irmãs se justificaram afirmando que são médicas e tomaram por estarem na linha de frente, além de não trabalharem no hospital do pai e sim na UBS.

Prefeitura de Manaus 

Após toda a repercussão, o prefeito de Manaus, David Almeida, afirmou que não há nenhuma irregularidade, uma vez que se encontram nomeadas e atuando legitimamente no plantão da unidade de saúde, estabelecidas nos primeiros 15 dias da nova gestão.

David Almeida também afirmou que vai proibir a publicação de fotos de quem recebeu a vacina contra a Covid-19 nas redes sociais.

Determinação do TCE 

Após o prefeito anunciar em rede social que proibiria a realização de imagens em salas de vacinação, no momento da imunização contra a Covid-19, o presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, determinou que a Prefeitura de Manaus se abstenha de qualquer ato que proíba a realização e/ou divulgação das imagens.

Na determinação encaminhada ao prefeito, o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello, afirma que não é possível vislumbrar nenhuma finalidade de interesse público em proibir a divulgação de imagens em redes sociais, nos locais de vacinação, o que leva a crer que tal medida estaria sendo tomada somente para evitar a ocorrência de eventuais polêmicas, envolvendo a ordem de prioridade na vacinação.

Para o TCE-AM, a determinação deve ser cumprida imediatamente pelo prefeito de Manaus sob pena de serem descumpridos os princípios da moralidade, eficiência, publicidade, além da Lei de Acesso à Informação.

Por Portal Manaus Alerta