Cidades

Laboratório do Hospital Delphina Aziz já realizou mais de meio milhão de exames em 2021

Foto: Aleandra Cruz/Delphina Aziz

O Laboratório de Análises Clínicas do Complexo Hospitalar Zona Norte (CHZN), no acumulado deste ano, já realizou 658.876 exames. Projetado para atender o público das unidades que compõem o CHZN, Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Campos Sales, o laboratório atende cerca de 200 pessoas diariamente.

Desde o início do atendimento ambulatorial, foram realizadas mais 3 mil biópsias e citologia, cumprido a Lei nº 13.896, de 2019, que garante aos pacientes com suspeita de câncer a realização de biópsia em até 30 dias no Sistema Único de Saúde (SUS). Em outubro de 2020, o Laboratório do CHZN, passou a fazer atendimento ambulatorial de pacientes oriundos do Sistema de Regulação (Sisreg).

“Tivemos aquisição de mais equipamentos, como analisadores de gasometria, e hoje temos 10 analisadores, que atendem todos os leitos do Hospital Delphina e da UPA Campos Sales. Este exame está entre os mais solicitados pelo corpo clínico, e é um exame de extrema importância, principalmente para pacientes com Covid-19. Atendemos três demandas: o paciente internado, o Sistema de Regulação e a UPA Campos Sales. Com corpo técnico dedicado e empenhado para sempre fazer o melhor para os pacientes, nosso laboratório realiza mais de 300 tipos de exames, é um laboratório completo”, ressaltou o coordenador do laboratório, o farmacêutico-bioquímico Rafael Brito.

Antes do Hospital Delphina Aziz mudar o perfil de atendimento para referência do tratamento da Covid-19, o laboratório realizava exclusivamente exames de pacientes de porta de entrada e internados no hospital, além dos exames coletados na UPA Campos Sales.

Controle de Qualidade Interno 

De acordo com Rafael Brito, todos os exames liberados pelo laboratório do Complexo são validados por um processo de qualidade, com procedimentos obrigatórios da RDC nº 302/2005 que são conduzidos em associação com o exame de amostras de pacientes para avaliar se o sistema analítico está operando dentro dos limites de tolerância pré-definidos.

“Todos os nossos exames passam por controle de qualidade, diariamente, de segunda a segunda. Organizamos também as preventivas, corretivas e vistorias diárias de todos os equipamentos analíticos de acordo com cada fabricante. Também fizemos a implantação de sistema de interface, que reduz falhas e aumenta a produtividade da equipe do laboratório”, explicou.

Mesmo com toda a estrutura em pleno funcionamento, existem ainda projetos para que se possa ampliar a qualidade do atendimento no que diz respeito à agilidade dos serviços ambulatoriais, como o aumento de guichês de atendimento, desjejum para o paciente, entrega de laudos por meio eletrônico e equipamentos laboratoriais de alta tecnologia.

O atendimento ambulatorial do CHZN, que está sob a gestão assistencial do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH) desde abril de 2019, é um dos serviços mais elogiados na Ouvidoria da unidade, justamente por conta da variedade de exames ofertados e pela humanização no atendimento.

Com informações da assessoria