Brasil

Lei do DF impede que igrejas sejam atingidas por lockdown

Foto: Pexels

A exclusão de templos religiosos do lockdown imposto pelo Governo do Distrito Federal (GDF) para frear a escalada da pandemia provocou reações negativas nas redes sociais, um termômetro que indica quando parte da população é contra determinada circunstância.

A medida chamou a atenção porque desobriga igrejas de se enquadrarem ao decreto rigoroso estabelecido pelo Palácio do Buriti. O documento determina a suspensão de atividades comerciais e permite apenas o funcionamento de setores considerados indispensáveis para o dia a dia.

Desde julho do ano passado, já no auge da pandemia, uma lei aprovada pela Câmara Legislativa (CLDF) e sancionada pelo governo local definiu que igrejas estão incluídas no bojo de farmácias, supermercados e padarias, todos classificados como serviços essenciais.

Confira a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta