Letalidade da Covid-19 no Brasil caiu 65,2% desde o início da pandemia

Foto: Divulgação

Há quase um ano, quando foi diagnosticado o primeiro caso de coronavírus em território brasileiro, o Sars-CoV-2 era um mistério para a ciência e a medicina. Um vírus completamente novo, com sintomas leves que evoluíam rapidamente e levavam o paciente a óbito, sem que houvesse o que fazer. Nas primeiras semanas da pandemia no Brasil, a taxa de letalidade, ou seja, a quantidade de óbitos registrados em relação aos casos confirmados, era de 6,9%, de acordo com um estudo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) publicado no Jornal Brasileiro de Pneumologia.

Hoje, o cenário mudou. A letalidade caiu e, apesar do número ainda alto de novos casos contabilizados diariamente, a taxa se estabilizou por volta de 2,4%. As novas opções de tratamento, os medicamentos passando por testes em estudos clínicos, os hospitais sendo expandidos e a experiência adquirida por parte dos profissionais de saúde aumentaram as chances de os pacientes com Covid-19 sobreviverem.

O infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), explica que, na prática, a taxa de letalidade deve ser ainda menor. Como ela é calculada levando em consideração o número de casos confirmados, que é subestimado, a conta final pode mostrar índice diferente.

Confira a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta