Lojas do Amazonas Shopping confirmam participação no Dia da Liberdade de Impostos

Os shoppings centers terão horário diferenciado durante o feriado de Corpus Christi- foto: divulgação/Assessoria

A Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), em parceria com o Amazonas Shopping, realiza na próxima quinta-feira (24) mais uma edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI). Até o momento, mais de 50% das lojas, de vários segmentos, já confirmaram participação na campanha. O Amazonas Shopping funcionará com horário especial no DLI, de 10h às 23h.

Os lojistas do centro de compras que aderirem à campanha irão deduzir os impostos do valor dos produtos, vendendo-os pelo preço real. A ação é uma forma de protesto contra o alto peso da carga tributária no país. Cada loja irá disponibilizar pelo menos cinco produtos sem impostos.

Entre as lojas que já confirmaram participação, estão: A Tapiocaria, ADJI, Aleatory, Alemã, Amazon Print, Ancolie, Avatin, Baggagio, Calvin Klein, Camarão e Cia, Centauro, Chifon, Clube Melissa, Concorde, Crocs, CS Club, Damyller, Drugstore, FGV, Fiorentina, Granada Beach, Havaianas, Hering Kids, Hering Store, Hope, Imaginarium, Jogê, Lápis de Cor, Levi’s, Lupo, Morana, Mr. Cat, Objeto de Papel, Pão&Cia, Pizza Hut, Quem disse, Berenice?, Risoto Mix, Sketch, Sonho dos Pés, Via Uno, World Tennis e Yoga. Mais lojas devem aderir ao DLI até a data da campanha.

Estados

Este ano, o DLI será realizado simultaneamente na capital de 16 estados brasileiros – Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraíba, Roraima e Santa Catarina, além do Distrito Federal.

Segundo o superintendente do Amazonas Shopping, Rodrigo Vabo, esta ação é muito importante, para que a população se conscientize sobre a quantidade de imposto que é pago por cada produto.

O coordenador da CDL Jovem Manaus, Luiz Eduardo Leal, acredita que com a abrangência do evento, a campanha terá a possibilidade de atingir maior número de pessoas, fazendo com que elas entendam que os impostos pagos ao governo não estão sendo reinvestidos nos serviços básicos, como segurança, educação e saúde.

Em 2018, o manauara deve ultrapassar 6 meses de trabalho somente para pagar impostos. Enquanto que em 2017 esse número foi de 153 dias, o que equivale a um pouco mais de 5 meses. Conforme o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a população do país trabalha em média 150 dias por ano somente para o pagamento de tributos sobre serviços e produtos.

Com informações da assessoria