Manaus

Mãe de corretora de Manaus desaparece em naufrágio na Guiana Francesa

foto: reprodução/Instagram

A corretora de imóveis Márcia Santos usou as redes sociais para pedir ajuda da população para resgatar a mãe, Maria da Conceição Silva Santos de 58 anos. Silvia, como é conhecida, está entre os 19 brasileiros desaparecidos em um naufrágio de uma canoa, que transportava pessoas da cidade de Oiapoque, no Amapá, para a Guiana Francesa, na noite do dia 28 de agosto. Os tripulantes buscavam oportunidade de trabalho em garimpos e melhorar de vida.

Segundo reportagem do G1, relatos de sobreviventes à polícia francesa dão conta de que haviam sido resgatados 4 tripulantes e 1 corpo ainda não identificado em alto mar. Ainda não há uma lista oficial de mortos ou desaparecidos da viagem. A canoa teria virado durante um mau tempo de mar agitado, e que também havia superlotação na embarcação.

Márcia contou no Instagram que precisa de ajuda financeira para ir até o Oiapoque para fazer a coleta de exame de DNA, pois haviam corpos que não foram identificados pelas características, por conta do estado de decomposição.

“Oie para todos os meus amigos, seguidores e familiares. Hoje eu não estou aqui com um tbt feliz. Infelizmente no último dia 28, minha mãe estava indo para Guiana Francesa quando ela e outros também brasileiros sofreram naufrágio. Até agora 19 pessoas estão desaparecidas e infelizmente minha mãe é uma delas”, contou Márcia.

 

Márcia também revelou em entrevista que a mãe fazia essas viagens com frequência, há mais de 20 anos, para trabalhar em garimpos. Silvia nasceu no Maranhão mas viveu com a família em Roraima antes de começar as viagens. A última vez que Silvia conversou com a família em Manaus, foi no dia 26 de agosto, antes do embarque em Oiapoque.

“Ela começou indo para o Suriname, passava 3, 4 anos, voltava ficava um ano com a família, e ia de novo. Dessa vez uma amiga convidou para ir para um garimpo novo, numa rota nova. […] Me sinto impotente porque não sei se minha mãe tá viva, se morreu. A gente não consegue confirmação, não pode se sentir aliviada, mas também não pode viver o luto. Estamos vivendo dias angustiantes”, detalhou Márcia.

Reportagem do site Seles Nafes, informa que na manhã desta última sexta (10), dois homens responsáveis por agenciar a viagem clandestina de migração ilegal foram presos em ação da Polícia Federal. Um mandado de busca e apreensão foi realizado na casa do dono da embarcação catraia. Segundo as investigações, os responsáveis receberam cerca de R$ 25 mil pela viagem.

Portal Manaus Alerta