Mundo

Mãe tem colapso mental durante lockdown e mata filho autista

Olga Freeman confessou ter matado o próprio filho, de 10 anos, após sofrer um colapso mental durante o confinamento provocado pela pandemia de coronavírus. A mulher sofria de transtornos mentais e estaria passando por problemas para cuidar do filho de 10 anos, que tinha autismo, atraso no desenvolvimento neurológico global, miopia progressiva e dificuldades significativas de linguagem e comunicação, autoajuda e independência.

A criança foi encontrada asfixiada por uma esponja de banho em sua cama no bairro de Acton, em Londres, na Inglaterra. O assassinato ocorreu no dia 15 de agosto de 2020, mas a condenação só foi finalizada recentemente.

Confira a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta