Cidades

Mais de 200 mil moradores agora contam com abastecimento regular na Zona Norte

Com estrutura renovada, a adutora aumentou seu bombeamento de 300 para 800 litros de água por segundo- foto: Com estrutura renovada, a adutora aumentou seu bombeamento de 300 para 800 litros de água por segundo- foto: Com estrutura renovada, a adutora aumentou seu bombeamento de 300 para 800 litros de água por segundo- foto: Altemar Alcântara / Semcom
Redação
Postado por Redação

O inspetor de máquinas Azauri dos Santos Pará, 63, morador do loteamento Rio Piorini, no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte, agora vibra ao ver a água chegar com regularidade nas torneiras de sua casa. Ele é um dos 200 mil moradores de seis bairros da Zona Norte que agora podem contar com o serviço eficaz após um sofrimento de mais de 20 anos.

Para que a solução chegasse até a área, a empresa concessionária do serviço, sob a supervisão da Prefeitura de Manaus, construiu um elevatório com potência de 600KV, no Mundo Novo, e duplicou a antiga adutora de 1,6 mil metros de extensão, que “abastecia” os sete bairros. Com estrutura renovada, a adutora aumentou seu bombeamento de 300 para 800 litros de água por segundo.

A nova estrutura foi entregue na última semana pelo prefeito Arthur Virgílio Neto. Os investimentos na regularização do sistema de abastecimento levaram mais água para os bairros Colônia Santo Antônio, Novo Israel, Monte das Oliveira, Colônia Terra Nova 1,2 e 3, Nova Cidade e Santa Etelvina e somam mais de R$ 8 milhões. O coordenador da Unidade Gestora de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (UGPM Água), Sérgio Elias, conta que do elevatório do Mundo Novo foram retiradas bombas de 75 HP e colocadas bombas de 600 HP.

Avanços e investimentos

Nos últimos quatros anos, o abastecimento de água para os moradores da cidade avançou mais que nos dez anos anteriores. O problema, que atingia, principalmente, a população das zonas Leste e Norte, começou a ser resolvido em 2013, com a efetivação de um consórcio público entre a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado do Amazonas para a interligação do Programa de Águas para Manaus (Proama) ao sistema de abastecimento. Só neste ano, 320 mil pessoas foram beneficiadas. Em 2014, esse número aumentou para 518 mil pessoas.

De acordo com a UGPM-Água, no ano passado foram realizadas obras de melhorias, extensões e substituições de rede de água e implantação de adutora, totalizando 16 mil metros de novas redes de água assentados. Sérgio Elias informou que, ainda este ano, moradores do Tarumã, na zona Oeste, também serão abastecidos com água potável. “Ainda não como sistema principal, mas com sistema isolado com poços artesianos e reservatórios que devem beneficiar o Parque Riachuelo 1 e 2, Parque Solimões e Portal da Cachoeira”, revelou.

Para 2017 há a previsão de investimento de R$ 52.850.000,00 no abastecimento de água e R$ 67.200.000,00 voltados ao esgotamento sanitário.

Esgotamento Sanitário

Com o abastecimento de água praticamente resolvido, a meta da Prefeitura de Manaus agora é avançar no esgotamento sanitário para dar cumprimento ao Termo Aditivo 5, que implantou a tarifa social e antecipou, em 15 anos, os prazos para que Manaus atinja 80% de tratamento de esgoto. “Isso deve acontecer até 2030, com investimentos da ordem de R$ 4 bilhões”, afirmou Elias. “Esse agora é o nosso maior desafio, dotar Manaus de rede de esgoto. Uma cidade com esgoto sendo tratado é uma cidade que tem saúde. Essa é a nossa meta”, afirmou o coordenador.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários

Deixe um comentário