Mais de cinco toneladas de pescado ilegal são apreendidos no rio Solimões

Foto: ilustrativa/PMAM

Durante a operação Hórus, policiais militares do Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb), por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb), em conjunto com policiais da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães) e Companhia de Operações Especiais (COE), apreenderam na madrugada desta quinta-feira (25), no rio Solimões, mais de cinco toneladas de pescado (piracuru) ilegal. A carga estava sendo transportada em uma embarcação vinda do município de Maraã.

O capitão do BPAmb, Thiago Dantas, que coordenou a ação, disse que estavam realizando o patrulhamento fluvial quando, por volta das 4h30 da manhã, receberam denúncia, informando que uma embarcação estava transportando grande quantidade de pescado ilegal.

“Estávamos na operação quando recebemos essa denúncia e iniciamos as buscas na referida embarcação, que foi localizada nas proximidades do ‘furo do paracuúba’. Feita a abordagem e durante as buscas, juntamente com o COE e o Canil, conseguimos localizar o pescado, que estava dividido em vários sacos. A embarcação foi escoltada até aqui, no porto do São Raimundo, para os procedimentos”, disse.

Thiago explicou também que o proprietário da embarcação não soube informar a procedência e o dono do pescado, por isso, foi detido. “Como o proprietário da embarcação não apresentou nenhuma documentação, licença e não soube informar a quem pertence o pescado, ele foi detido e será conduzido à Delegacia do Meio Ambiente”, explicou.

O gerente de fiscalização do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Hermógenes Rabelo, informou que o proprietário da embarcação recebeu uma multa no valor de R$ 123 mil. “Fomos acionados e quando chegamos aqui, ele não apresentou nenhuma documentação de origem ou licença para transportar o pescado. Como não soube ou não revelou a quem pertence, ele foi multado e teve a embarcação apreendida. Ainda dentro da embarcação, encontramos duas motosserras que ele também não apresentou documentação e por isso, foram apreendidas”, disse.

O proprietário da embarcação foi conduzido à Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (DEMA) e todo o pescado apreendido será doado à instituições filantrópicas cadastradas nos órgãos competentes.

O Batalhão Ambiental orienta a população que criar, guardar, transportar, capturar ou caçar animais silvestres, sem autorização do órgão ambiental competente, configura crime ambiental. Para obter mais informações ou fazer denúncias, basta entrar em contato com o BPAmb pelo número (92) 98842-1553 ou diretamente no endereço da unidade, localizada na avenida Santos Dumont, Tarumã, zona oeste de Manaus, em frente ao Aeroporto Internacional Brigadeiro Eduardo Gomes.

As informações são da assessoria