Manaus: enfermeiros suspeitos de estuprar paciente durante parto são afastados do cargo

A pasta abriu sindicância de urgência para apuração dos fatos "com a maior brevidade possível".

Dois funcionários da Maternidade Doutor Moura Tapajós, localizada na Zona Oeste de Manaus, foram afastados do cargo após serem denunciados pelo crime de estupro, durante o parto de uma mulher que teve a identidade preservada pela Polícia Civil, que já investiga o caso.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), explicou que afastou imediatamente os envolvidos das funções. A pasta abriu sindicância de urgência para apuração dos fatos “com a maior brevidade possível”.

A denúncia chegou ao conhecimento de todos após o marido da vítima, que estava na sala para acompanhar o parto, ver dois homens entrar no local e começar a tocar nas partes íntimas da mulher, e falar palavras obscenas do tipo “Quem vai colocar o dedo primeiro?”. Foi então que o homem interviu a situação e o caso foi parar na direção da maternidade e também na Polícia Civil.

Ainda em nota, o órgão deve prestar assistência à paciente e ao bebê, que estão em bom estado de saúde e devem receber alta ainda esta semana. Os familiares devem receber também assistências psicológica e social.