Polícia

Manaus: na ZL, mãe descobre que filha estava participando do jogo ‘Baleia Azul’

No jogo virtual Baleia Azul, os jogadores são estimulados a desafios como se arriscar em locais perigosos e se automutilar.
Redação
Postado por Redação

Na Zona Leste de Manaus, uma mãe, cuja identidade foi preservada, descobriu que a filha de 12 anos, estava participando do jogo ‘Baleia Azul’, após a garota chegar em casa com o braço direito cheio de cortes provocados por uma lâmina. O Conselho Tutelar já está acompanhando o caso.

Ao conselheiro tutelar Junior Borges, a mãe contou que a filha estava participando de um grupo de WhatsApp junto com outros colegas da sala de aula, e neste grupo diversas tarefas como por exemplo de cortar o braço, estavam sendo repassadas.

Ontem, outra denúncia chegou ao conselho tutelar sobre a participação de outra adolescente no jogo. A menina de 12 anos passará por consultas psicológicas e ainda nesta semana o Conselho Tutelar irá à escola da adolescente para dar uma palestra sobre o assunto.

Sertão

No Sertão, a Polícia já está investigando a primeira morte causada pelo jogo ‘Baleia Azul’, após um menino de 13 anos ter sido encontrado morto por enforcamento.

O jogo

No jogo virtual Baleia Azul, os jogadores são estimulados a desafios como se arriscar em locais perigosos e se automutilar. O último desafio é sempre tirar a própria vida. A origem do jogo que incentiva o suicídio não é conhecida, mas os primeiros relatos teriam surgido na Rússia.

Em fevereiro, duas adolescentes se jogaram do alto de um prédio de 14 andares em Irkutsk, na região da Sibéria. Segundo investigações, Yulia Konstantinova, de 15 anos, e Veronika Volkova, de 16, se suicidaram depois de percorrer as 50 tarefas enviadas. Em sua página no Facebook, Yulia tinha compartilhado a imagem de uma baleia azul.

Comentários

comentários


Deixe um comentário