Manaus tem 17 casos suspeitos de sarampo

Outros 27 casos continuam em investigação.

O Amazonas receberá do Ministério da Saúde (MS) mais 50 mil doses extras da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. O reforço foi solicitado pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e deixará o Amazonas com estoque de 110 mil doses da vacina.

Balanço da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), divulgado nesta quarta-feira (14), aponta que há 17 casos suspeitos de sarampo, em investigação em Manaus. Uma equipe do MS está em Manaus para acompanhar os casos. Uma estratégia especial foi elaborada pela Susam para prevenção, controle e tratamento dos casos suspeitos.

“O Amazonas não registra casos de sarampo há 18 anos e, por isso, iniciamos o trabalho de vigilância epidemiológica, após a primeira notificação da doença no estado vizinho de Roraima”, declarou o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato.

Intensificação da vacinação

A prevenção e vigilância epidemiológica está sendo reforçada na capital e na Região Metropolitana de Manaus. Entre as medidas imediatas está a intensificação da vacinação pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Em ação conjunta entre Estado e Prefeitura, será feita uma varredura nas áreas onde os casos foram identificados, com vacinação de casa em casa. Será realizado, também, um trabalho de orientação nas creches e escolas da região.

As doses extras da vacina que vão reforçar o estoque estadual atenderão a todos os 61 municípios do interior e capital. A previsão é de que o novo lote chegue no início da próxima semana.

Com a notificação de casos suspeitos da doença em Manaus, a Susam dispobilizou 30 mil doses da vacina para a Semsa, responsável pelas ações de imunização. De acordo com o MS, a primeira dose da vacina Tríplice Viral deve ser aplicada aos doze meses de idade. Uma segunda dose, com a Tetraviral, deve ser aplicada aos 15 meses de idade. Na faixa-etária de 02 a 29 anos, recomenda-se administrar duas doses da Tríplice Viral e, de 30 a 49 anos, uma dose da Tríplice Viral, para quem não tiver comprovante de vacinação.

Vacinação de profissionais da Saúde

Reforçando as ações de prevenção, cerca de 6 mil servidores da Susam serão vacinados a partir desta quinta-feira (15). O foco serão os profissionais que atuam em unidades de urgência e emergência adultas e infantis, além de todos os servidores dos Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs), unidades que oferecem vacinação para crianças e que estão abastecidas.

Uma equipe composta por três técnicos do MS, especialistas em sarampo, chegou a Manaus, nesta quarta-feira (14), para acompanhar os casos suspeitos. Até sábado (17), eles reavaliarão os prontuários das unidades de saúde que notificaram os casos suspeitos. Além disso, eles realizarão um treinamento com a equipe de profissionais de saúde da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) responsável pelo acompanhamento dos pacientes com suspeita da doença.

Casos suspeitos

Até esta quarta-feira (14), já foram notificados 17 casos suspeitos da doença em Manaus. Eles são moradores da zona norte e da zona centro-sul da capital, além de um morador da BR-174. Entre os pacientes, 13 são crianças e quatro são adultos.

Os casos suspeitos estão sendo encaminhados para a FMT-HVD, unidade de saúde referência para tratamento de doenças infectocontagiosas. Uma área da Fundação, com leitos de isolamento, foi reservada para atender somente esses casos.

Resultados

De acordo com o diretor de Assistência Médica da FMT-HVD, infectologista Antônio Magela, os pacientes aguardam resultado dos exames. “Com o alerta para suspeita de sarampo, é comum recebermos também casos que não são da doença, mas que apresentam sintomas parecidos. Por isso, contamos com um quadro de profissionais com experiência para acompanhar estes pacientes”, explicou.

O diretor-presidente da FVS-AM, infectologista Bernardino Albuquerque, ressalta, ainda, que nenhum dos casos suspeitos possui vínculo epidemiológico com pacientes acometidos pelo vírus em Roraima ou na Venezuela. “Eles foram notificados por conta dos sintomas, que se assemelham aos de sarampo”, ressaltou.

Exames preliminares realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) indicaram sorologia positiva em quatro casos suspeitos da doença. No entanto, nenhum dos casos suspeitos tem confirmação definitiva, conforme explica Bernardino Albuquerque. “A recomendação do Ministério da Saúde é que sejam feitas duas sorologias. A primeira, realizamos aqui, ao notificar o caso. Depois de 20 dias, é coletada uma segunda amostra, que tem material enviado para a sede da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Rio de Janeiro, onde são realizados testes mais específicos”, esclareceu.

Alerta

Albuquerque esclarece que, como todas as unidades de saúde da capital e da Região Metropolitana de Manaus estão em alerta para o sarampo, toda pessoa que apresentar sintoma que se assemelhe à doença será investigada, conforme recomenda Nota Técnica expedida no último dia 07, pela FVS-AM. Entre as medidas, houve a orientação para que todos os casos suspeitos sejam encaminhados à Fundação de Medicina Tropical.

É considerado caso suspeito todo indivíduo que, independente da idade, apresente febre axantema maculopapular (com pequenas manchas vermelhas) acompanhado de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/coriza e/ou conjuntivite; com histórico de viagem a região com caso confirmado de sarampo nos últimos 30 dias, ou de contato no mesmo período com alguém que viajou à essas localidades.

Com informações da assessoria