MBL protocola pedido de impeachment contra Bolsonaro

Foto: Agência Brasil.

O Movimento Brasil Livre (MBL) apresentou nesta segunda-feira (27) um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O documento é assinado pelo advogado Rubens Nunes.

O anúncio foi feito em entrevista coletiva pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP). Para o parlamentar, Bolsonaro cometeu “estelionato eleitoral” ao prometer o combate à corrupção em seu governo.

“Já de algum tempo ele [Bolsonaro] tem sinalizado não ter compromisso com o combate a corrupção, mas tem compromisso em blindar a própria família e os próprios aliados”, afirmou Kataguiri.

O pedido de impeachment é baseado nas acusações contra Bolsonaro feitas pelo ex-ministro Sérgio Moro, na sexta-feira (27) ao anunciar a demissão dele do ministério da Justiça e Segurança Pública. O MBL acusa o presidente de crime de responsabilidade por supostamente interferir no comando da Polícia Federal e tentar impedir os avanços das investigações contra os filhos dele.

“O MBL considera que é politicamente inviável o governo Bolsonaro, que nenhum plano aprovado pelo governo vá ser levado em frente, a base se esvaiu completamente. A própria direita agora se volta contra o presidente justamente por ele não cumprir suas promessas de campanha e cometer estelionato eleitoral”, ressaltou Kim Kataguiri.

Segundo o MBL, o grupo também pretende fazer um pedido de afastamento cautelar de Bolsonaro pelo crime de falsidade ideológica. Na sexta-feira, Moro afirmou que sua assinatura no documento de exoneração de Maurício Valeixo foi usada sem seu consentimento.

As informações são da Isto É